Blog do Bruno Voloch

25/04/2009

Paula Pequeno e Thaísa recebem proposta oficial do São Caetano

O São Caetano deve anunciar nos próximos dias a renovação de contrato de Mari e Fofão.

As duas fazem parte dos planos do time para a temporada 2009/2010. A levantadora deve encerrar sua carreira em São Caetano.

Sheilla também interessa, mas a jogadora tem ótimas propostas da Europa, especialmente da Itália e Turquia.

O Presidente da Blausiegel, Marcelo Hahn, quer a contratação de duas jogadoras que estavam no Finasa.

O Blog apurou e Paula Pequeno e Thaisa, alem da líbero Camila interessam ao time do ABC.

Os procuradores das jogadoras inclusive já teriam conversado com Marcelo e o assunto está bem adiantado. 

 

Por Bruno Voloch às 15h13

Bergamo empata a série contra Novara

Jogando em casa novamente , o Novara tinha tudo para abrir dois jogos a zero na série semifinal contra o Bergamo.

Mas o atual campeão europeu mostrou toda sua força. Mesmo com a torcida contra, o Bergamo conseguiu uma virada espetacular e venceu por 3 sets  a 2 em quase duas horas de partida.

O time do Bergamo perdeu o primeiro set por 25/23. No segundo nova derrota, agora por 25/20.

A partir daí só deu Bergamo. Liderado por Ortolani e Piccinini o time fez 25/21 e 25/20, levando a decisão para o quinto set.

Em 17 minutos, o Bergamo fechou em 15/13, empatando a série semifinal em 1 a 1.

Ortolani fez 23 pontos e Piccinini marcou 21.

Mas a maior pontuadora foi a croata Natasa Osmokrovic do Novara que fez 24 pontos.  

Os times voltam a jogar, Domingo em Bergamo. 

   

 

Por Bruno Voloch às 14h02

Pesaro próximo da decisão na Itália

O Pesaro de José Roberto Guimarães deu um grande passo para chegar a final do campeonato italiano.

Nesta Sexta o time voltou a vencer o Arsizio da levantadora Fernandinha por 3 sets a 0.

O jogo aconteceu em Pesaro e terminou com as parciais de 25/11, 25/17 e 25/16 em uma hora e dez minutos de jogo.

Skowronska fez 15 pontos, Costragrande 14 e a brasileira Jaqueline marcou 13.   

Se vencer o jogo deste Domingo em Arsizio, o Pesaro fecha a série e se classifica para a final.  

Por Bruno Voloch às 13h51

CBV se defende das acusações do Finasa de "pouco caso"

A CBV deu suas explicações em nota ao BLOG, falando do que de fato aconteceu, ao menos na opinião da entidade, após a decisão da Superliga.
Segundo a CBV, para cada time que sobe ao pódio, são entregues 13 medalhas - 12 para as atletas e mais uma para o treinador. No entanto, a equipe do Finasa/Osasco, assim como a do São Caetano/Blausiegel, subiu, inesperadamente, ao pódio com 13 atletas ao invés de 12.
 
Após a premiação, a CBV ainda entrega para o supervisor das equipes as 12 medalhas restantes que cada time tem direito de receber. No total, cada equipe premiada recebe 25 medalhas, para as atletas inscritas e para a comissão técnica. Caso haja, inclusive, um pedido da equipe para aumentar este número, a CBV providencia a produção.
 
 
A atleta citada não ficou sem medalha, já que a dela já havia sido entregue ao supervisor. O que de fato a CBV não poderia prever era a inclusão de mais uma atleta no pódio.
O Blog apurou e um dos motivos do descontentamento e da retirada do Finasa do vôlei adulto, foi também o "pouco caso" da entidade no pódio com as ex atletas.   
 
 
 

Por Bruno Voloch às 10h49

Murilo troca de time na Itália

O brasileiro Murilo Endres é o novo reforço do Macerata.

Medalha de prata com a seleção brasileira na Olimpiada de Pequim, Murilo acertou contrato para jogar a temporada 2009/2010.

Murilo estava jogando há dois anos no Modena também da Itália. Ele terá como companheiro o meio de rede Rodrigão.

 

Por Bruno Voloch às 00h34

24/04/2009

Giba derrota Dante e está na decisão.

O Iskra Odintsovo é finalista do Campeonato Russo.

O time do brasileiro Giba derrotou o Dínamo Moscou por 3 sets a 1 com parciais de 22-25, 25-20, 25-18 e 25-20.

Para chegar a decisão, o Iskra precisou das 5 partidas semifinais.

O destaque do jogo foi novamente o alemão Jochen Schops com 19 pontos. Giba teve atuação discreta com apenas 3 pontinhos.

Pelo Dínamo, Dante pontuou 11 vezes.

Na final, o Iskra enfrentará o Zenit Kazan, dos norte-americanos Lloy Ball e Stanley.

A série, ao contrário da Superliga, será em melhor de cinco partidas.

O Iskra de Giba, por ter terminado a fase de classificação à frente, iniciará com dois jogos em casa.

Por Bruno Voloch às 08h17

23/04/2009

"Tenho personalidade muito forte e não gosto de ser mandada", avisa Fernandinha.

A levantadora Fernandinha foi uma das gratas supresas na primeira convocação do ano feita pelo técnico José Roberto Guimarães.

Fernanda é carioca, está com 29 anos de idade e joga atualmente no Busto Arsizio da Itália, cidade que fica 30 km distante de Milão

Fernanda entrou para a história do clube, pois pela primeira vez o Busto Arsizio se classificou para as semifinais do campeonato. A equipe está jogando contra o Pesaro e perdeu a primeira partida por 3 a 0.

Fernanda contou como recebeu a convocação:

"Na verdade estava com uma amiga minha no orkut e ela me disse que tinha visto na internet. Assim que desliguei dei uma olhada no site da CBV e confirmei. Ninguém da comissão técnica me ligou, apenas o Angêlo que é assistente do Zé Roberto no Pesaro brincou comigo e deu os parabéns".

Muito feliz, ela disse que merecia mesmo ser chamada:

"Sinceramente fiz por merecer. Fui regular o tempo inteiro, sei da minha importância para meu time e espero apenas poder mostrar meu voleibol".

Fernanda tem contrato com Busto até 2011 e espera cumprir até o final. Ela admite que sua chance demorou para aparecer:

"Todo mundo teve chance nesses últimos anos, menos eu. Seria injusto dizer que nunca me testaram, mas oportunidade mesmo de jogar quase não tive. Acho que demorou mesmo para eu ser valorizada".

A jogadora reconhece que está vivendo a melhor fase de sua carreira:

"Estou bem mais madura e segura. Quando as pessoas me falavam que levantadora quanto mais velha melhor eu não acreditava, mas agora vejo que essas pessoas estavam certas. Consigo ler o jogo de maneira diferente e estou muito mais à vontade".

Perguntada porque no Brasil não teve o mesmo desempenho que tem hoje na Itália, Fernanda desabafou:

"Minha melhor fase no Brasil foi no Pinheiros com o Claudinho em 2003. Tenho personalidade muito forte e não gosto de ser mandada. Fizeram isso comigo no Rexona e no Finasa e por isso não dei certo nesses times. Eles erraram e me deixaram muito insegura. Foi uma falta de compatibilidade deles com meu jeito de ser. Não rendo sob pressão, aliás nenhuma levantadora gosta disso. Gosto de jogar solta em quadra e pensando sozinha, não tendo um "cara" atrás de mim mandando fazer isso ou aquilo. Claro que posso e devo ouvir dicas do treinador para me ajudar, mas preciso pensar sozinha, é isso. Cansei disso".     

Fernadinha falou da "briga" que terá com Ana Tiemi, Dani Lins e Fabiola e sabe que tem uma desvantagem:

"Sou a mais baixa das três e sem dúvida nesse aspecto saio perdendo. Mas não tem jeito porque tenho 1,73 e isso não vai mudar. Vou procurar compensar com muita habilidade, coração, disposição e técnica."

A levantadora lembrou que foi mal interpretada quando jogava no Brasil:

"Por ter uma personalidade forte as pessoas confundiam as coisas. Mas a Fernanda de 29 anos, não faz o que a Fernadinha de 20 fazia, isso é óbvio. Espero que as pessoas entendam que a gente cresce na vida e estamos sempre aprendendo".

Fernadinha confessou que chorou ao saber do fim do projeto no Finasa:

"Chorei mesmo, tomei um susto. Joguei lá e tinha muito carinho pelo clube. Para o mercado isso é péssimo e ruim também para imagem do Brasil". 

Comparando o italiano com a Superliga, Fernanda disse que não dá nem para discutir:

"O campeonato italiano é muito bom, sem dúvida disparado o melhor do mundo. Só a semifinal aqui na Itália é melhor que a decisão da Superliga, isso resume bem meu modo de pensar.

Fernanda se referiu ao jogo entre Novara e Bergamo que acabou 3 a 2 para o Novara. Aliás, ela aposta que o Novara seja finalista:

"A gente tem chance ainda. Vamos jogar Sexta aqui em Pesaro contra elas o segundo jogo. Precisamos vencer e Domingo jogamos em casa. Do outro lado é difícil falar, mas se tivesse que apostar, apostaria no Novara."         

 

 

Por Bruno Voloch às 18h20

Ciclo da levantadora Carol na seleção terminou

"Precisamos pensar com a cabeça em Londres 2012".

Foi com essa frase que o treinador José Roberto Guimarães explicou a ausência da levantadora Carol Albuquerque da lista das convocadas para a seleção brasileira.

Além de Carol, outras jogadoras ficaram fora da lista como Waleskinha, Walewska e Fofão, que já havia anunciado sua despedida.

Segundo Zé Roberto é preciso investir em novos valores:

"A Carol teve sua fase na seleção e foi muito importante na preparação para a Olimpíada de Pequim. Ela está com 32 anos, já é mãe, tem suas prioridades e por isso fizemos a opção de deixar a Carol de fora. Fora isso, a diferença da Fofão para a Carol e as demais é imensa e da Carol para as outras levantadoras não é tão grande assim".

Zé falou das novas levantadoras:

"A Dani Lins já trabalhou comigo em algumas convocações, fez uma boa superliga e terá outra chance de jogar na seleção sob meu comando. Ela sabe do que estou falando. A Fabíola jogou bem as semifinais, é alta e merece também estar nesse ciclo. A Ana Tiemi é uma esperança, porque é a mais alta delas, porém é muito nova ainda. E a Fernandinha está atuando bem demais aqui na Itália, com uma incrível regularidade e segurança."      

Zé ressaltou que todas vão ter oportunidade:

"Sem dúvida. Teremos vários torneios esse ano e todas poderão jogar. Ninguém vai poder reclamar de falta de oportunidade, porém o mais importante será ver a postura e a evolução delas no dia a dia dos treinamentos." 

Perguntado sobre quem seria a nova titular, Zé Roberto disse que é cedo para falar sobre o assunto:

"Ser titular no time que está jogando é o primeiro passo e sempre deixei isso claro. A maioria é titular, mas vamos acompanhar detalhadamente o desempenho delas. Todas tem virtudes e qualidades técnicas para estar na seleção, caso contrário não seriam convocadas. Mas precisam evoluir e isso será determinante".    

Por Bruno Voloch às 11h54

José Roberto Guimarães confirma conversa com São Caetano e faz alerta contra os aproveitadores

Depois de um início de semana terrível para o esporte com o fim do Finasa/Osasco, enfim chegam boas notícias para o vôlei brasileiro. 

José Roberto Guimarães disse por telefone agora pouco que de fato as negociações com o São Caetano estão avançadas e que aguarda para os próximos dias uma definição sobre o acerto e seu retorno ao Brasil:

"Realmente fui procurado pela diretoria da Blausiegel através do Presidente Marcelo Hahn e existe o interesse na minha contratação. Estou concentrado nas finais do italiano com o Pesaro e aberto para as conversas, mas quero deixar claro que eu nenhum momento fiz exigência que o projeto fosse para Barueri".

Zé está animado com a possibilidade de voltar ao Brasil.

"São Caetano tem história no esporte. Aliás, até onde sei, todos na cidade tem dado muito apoio ao projeto o que me deixa feliz e confiante num acerto, embora saiba que outros treinadores também tenham sido procurados".

O técnico no entando não esconde a decepção com o fim do projeto no Finasa:

"Está difícil de aceitar. Era tudo muito bem estruturado e organizado, coisa de primeiro mundo. Acho complicado que a gente possa ter nos próximos anos um projeto tão forte e sério como esse de Osasco. Era único".

Zé Roberto disse ainda que espera que até a apresentação das jogadoras na seleção as coisas estejam mais "claras" e que agora será o momento de muita especulação:

"Essa hora muita gente fala demais e existem aqueles aproveitadores . É preciso ter cuidado e esperar para ver com o mercado vai reagir e depois pensar na montagem das equipes. Tudo com muita cautela. Muita gente se aproveita desse momento de instabilidade para "crescer", disse Zé sem citar nomes.

O possível interesse do Botafogo em montar um time de vôlei não ilude Zé Roberto:

"Fico feliz pelo interesse de um grande clube como o Botafogo, mas a gente sabe que a coisa não é simples assim. A relação futebol-vôlei precisa ser muito bem pensada e sinceramente não acredito que nenhum clube de futebol tenha hoje condição de "bancar" o time do Finasa". 

Por Bruno Voloch às 09h45

José Roberto Guimarães deve assumir São Caetano

O técnico José Roberto Guimarães pode estar voltando ao Brasil.

As negociações estão muito avançadas e é quase certo que Zé Roberto, único campeão olímpico com feminino e masculino, assuma o cargo de treinador do São Caetano para a próxima temporada.

Ainda na Itália, onde comanda o Pesaro envolvido nas semfinais, Zé Roberto teria apenas pedido aos patrocinadores que a sede da equipe seja em Barueri, cidade em mora e possui o Sportville, seu centro de treinamento.

Com as ausências confirmadas de Finasa/Osasco e Brasil/Telecom, que anunciaram o fim de suas equipes, o São Caetano deverá ser teoricamente o grande adversário do Rio de Janeiro na próxima Superliga.

Por Bruno Voloch às 08h40

Novara vira jogo e derruba Bergamo na Itália

De virada e numa partida muito equilibrada, o Novara derrotou o Bergamo a abriu 1 a 0 na outra semifinal do italiano feminino.

O Novara, que havia eliminado o Sassuolo nas quartas-de-final, começou mal a partida deixando Bergamo fazer 2 a 0.

O time do técnico Luciano Pedulla reagiu no terceiro set fazendo 25/18. Com ótima atuação de Osmokrovic, o Novara venceu também o quarto set até com relativa facilidade por 25/17.

No tie break a novata Cristina Barcellini brilhou e o Novara venceu com 15/9. Ela terminou como maior pontuadora anotando 17 pontos nos 5 sets.

Pelo Bergamo, atual campeão europeu, Ortolani fez 21 pontos e a experiente Francesca Piccinini 17.    

Bergamo e Novara voltam a jogar Sexta Feira. A série é disputada em melhor de cinco partidas

Por Bruno Voloch às 08h30

Pesaro sai na frente nas semifinais do italiano

O Pesaro de José Roberto Guimarães começou bem as semifinais do campeonato italiano.

Jogando em casa, o time derrotou o Arsizio da levantadora Fernandinha por 3 sets a 0 com parciais de 25-17, 26-24 e 25-21.

Vale ressaltar, que o Arsizio se classificou pela primeira vez na história para as semifinais do italiano e atuou sem sua principal jogadora, a finlandesa Saara Esko.

As destaques do jogo foram novamente Costagrande e Skowronska do Pesaro que marcaram 19 pontos cada.

Jaqueline fez 8. Sem Esko, quem botou mais bolas no chão pelo Arsizio foi a oposto Matuskova com 17 acertos.

A levantadora Fernandinha contribuiu com dois pontos de bloqueio.

O segundo jogo será na próxima Sexta Feira.  

Por Bruno Voloch às 08h21

21/04/2009

"Jogadoras podem ficar sem time", admite destaque da decisão.

A jogadora Natália segue surpresa com a decisão do Finasa/Osasco de acabar com o projeto do vôlei aduto.

Natália está viajando de férias para o Sul do País e volta para se apresentar a seleção brasileira no início de Maio.

Segundo a jogadora, Zé Roberto não precisa ficar preocupado com a "cabeça" das jogadoras "desempregadas" desde ontem de noite:

"Seleção é outro espírito. Não tem essa. Vamos chegar de cabeça tranquila e tenho certeza que até lá as coisas estarão melhores. A situação atual não vai influenciar em nada nos treinamentos."      

No entanto, Natália está muito preocupada com o futuro do esporte no País:    

"Temos somente o Rio e o São Caetano confirmados e lógico que algumas jogadoras vão ficar sem time. É uma tristeza, confesso. Logo agora que a gente estava trazendo de volta talentos como a Mari, Sheilla e Fofão."

Natália admite que prefere ficar no Brasil, mas não pode garantir:

"É cedo ainda. Mas eu gostaria de ficar, mas preciso ter time para jogar, claro. Se não der, a saída será mesmo ir para a Europa."

Por Bruno Voloch às 13h26

Rinieri e Del Core voltam à seleção italiana.

Surpresas na primeira convocação da seleção italiana em 2009.

Rinieri e Del Core aparecem na lista do treinador Massimo Barbolini. A ausência da levantadora Ferreti foi outra novidade e deixou os especialistas surpresos. 

Veja a lista das 26 convocadas para a temporada 2009 :

Levantadoras: Lo Bianco, Pincerato, Rondon, Di Crescenzo.

Pontas: Piccinini, Del Core, Secolo, Rinieri, Angeloni, Barcellini, Bosetti, Viganò.

Opostos: Aguero, Ortolani, Ravetta, Quaranta.

Centrais: Barazza, Gioli, Guiggi, Arrighetti, Stufi, Crisanti, Garzaro.

Líberos: Cardullo, Croce, Merlo

 

Por Bruno Voloch às 11h26

Iskra de Giba derrota Dínamo de Dante e decisão fica para o quinto jogo

Emoção de sobra no campeonato russo.

O Iskra Odintsovo, de Giba, derrotou o Dínamo de Moscou, de Dante, no tie-break, parciais de 26-24, 20-25, 26-24, 14-25 e 17-15, e deixou tudo igual no playoff semifinal. 

Cada time venceu dois jogos e a partida decisiva será na quinta-feira.

No duelo brasileiro, Giba fez 12 pontos e Dante marcou 23.

O Zenit Kazan, do levantador Lloy Ball, venceu o quarto jogo da série contra contra o Fakel por 3 sets a 1 e está na decisão.

O americano Stanley anotou 24 pontos.

 

Por Bruno Voloch às 11h19

Fernandinha leva Arsizio às semifinais do campeonato italiano

O Busto Arsizio está na semifinal do Campeonato Italiano feminino.

O time da levantadora Fernandinha, convocada para a seleção recentemente, derrotou o Jesi por 3 sets a 2, parciais de 24-26, 25-22, 25-20, 23-25, 15-7.

Fernandinha teve boa atuação com quatro pontos. 

Na semifinal, o Arsizio vai enfrentar o Pesaro, melhor equipe da competição e dirigida por José Roberto Guimarães.

O outro jogo será entre Bergamo e Novara. A série será em melhor de cinco jogos e começa nesta Quarta Feira.

Por Bruno Voloch às 11h11

20/04/2009

Finasa/Osasco anuncia fim da equipe de vôlei

Acabou o projeto do vôlei adulto no Finasa/Osasco.

A diretoria do Finasa comunicou que não vai mais investir na categoria.

O supervisor Benê avisou por telefone a decisão para as principais jogadoras no fim desta tarde. Foram os casos de Paula, Carol, Sassa e Thaisa.

A partir da próxima temporada o Finasa só vai investir nas categorias de base, assim como faz no basquete.

A diretoria não se conforma com o alto investimento feito e mais uma derrota na final para o Rio de Janeiro. Fora isso os dirigentes mostraram revolta porque Osasco não teve a mesma cota de ingressos para o jogo no Maracanazinho.

Decidir o campeonato em um só jogo também deixou os dirigentes inconformados. Segundo eles, o "pouco caso" da CBV no pódio com o Finasa foi o limite da falta de respeito com a equipe e seus profissionais.

Na ocasião uma atleta do Osasco ficou sem medalha.

Os dirigentes ainda disseram que a arbitragem de Laerte de Souza foi uma "vergonha" tendo participação direta no resultado do jogo.

As jogadoras ficaram surpresas com a decisão. A levantadora Carol ainda estava assustada:

"Ele apenas ligou para a gente e comunicou o fato", disse ela.

"Fiquei muito supresa e assustada com a notícia, mas respeito".

Carol disse que a tendência é mesmo jogar fora do Brasil:

"Agora é hora de ter calma, mas é uma chance real, sem dúvida. Osasco era o mais tradicional time do País."

Sobre Laerte, Carol foi direta:

"Ele foi omisso e sem iniciativa. Nos prejudicou mesmo e estava inseguro o tempo inteiro".

Finasa/Osasco é a segunda equipe que deixa o vôlei. A Brasil Telecom também abandonou o esporte após terminar a Superliga em quarto lugar.

 

Por Bruno Voloch às 22h33

19/04/2009

Cimed ganhou o título no primeiro set.

Um set.

Foi o que a Cimed precisou para conquistar o tricampeonato da Superliga.

A vitória no primeiro ser foi determinante para o time catarinense e crucial para o Minas.

O Minas fez 5 a 0 e parou. No tempo e na quadra. 

A Cimed foi mais agressiva o jogo inteiro começando pelo saque que desmontou a recepão do Minas.

Sem passe, Rafa não conseguia usar os meios e André Heller e Henrique sumiram da partida. Aliás, juntos eles fizeram 8 pontos, sendo que Henrique fez 1 ponto de ataque, isso mesmo. 

Lucão e Éder do outro lado botaram 20 bolas no chão, um diferencial enorme de eficiência.

Consigo livrar a cara de Ezinho e de Wanderson no Minas e só. 

Na Cimed, Bruninho teve a sorte de jogar com o passe na mão quase o tempo inteiro e mostrou todo seu talento na distribuição das jogadas.

Fez Théo acabar com maior pontuador.

A Cimed soube administrar os sets seguintes e ganhou com sobras o jogo.

3 a 0 merecido e justo.

Por Bruno Voloch às 15h12

Natália e Fabiana foram impecáveis.

Como dá prazer o esporte.

E como me deu prazer ver Natália jogando.

Meninas forte, corajosa, vibrante, raçuda e especialmente talentosa. E com muito, mas muito futuro pela frente.

Nós da mídia, temos as vezes o costume de esquecer os "derrotados" e só falar de quem ganhou.

Não pode ser assim e não deixaria de falar dos valores e destaques individuais da decisão feminina.

Começo por Natália. Nota 10. Disparada a melhor em quadra. O bloqueio do Rio penou para encontrar Natália.

Natália assumiu a responsabilidade de ser a principal atacante do time com a "ausência" de Paula Pequeno. Fazer 31 pontos numa decisão não é para qualquer jogadora. 

Natália termina essa Superliga mais amadurecida e será uma injustiça enorme se não estiver na convocação do treinador José Roberto Guimarães.

É nome certo. Ponto final.   

Fabiana, meio de rede, também merece elogios.

Foi regular durante os 5 sets. Quando o Rio precisou dela, seja no saque, bloqueio, ou ataque Fabiana comparaceu. Dou 10 também.

Carol e Dani Lins não comprometeram.

Difícil exigir que uma levantadora seja 100% o jogo inteiro, ainda mais numa decisão e de 5 sets.

Carol e Dani fizeram um belo duelo. Achei Carol mais inteira e mais à vontade que Dani Lins.

Carol, especialmente no terceiro set, "matou" o passe do Rio.

Dani, joga muito pressionada por Bernardinho e faz bem de as vezes não ouvir e não ver as "caras e bocas " do treinador.

Fabi, líbero, jogou muito abaixo do que pode e ela sabe disso.

Errou mais do que o de costume, irregular e insegura em vários momentos.

Camila fez seu papel do outro lado.

Carol Gattaz virou as bolas de costume, sem comprometer.

Adenízia jogou mais. Esteve muito bem no bloqueio, atuou com uma raça incrível, mas precisa se controlar no lado emocional.

Adenízia cai fácil na "pilha" do adversário.

Thaísa rodou a maioria das bolas e manteve seu ótimo índice de aproveitamento no bloqueio. Sempre na média, acima da companheira.

Sassá foi mal. Jogou sob pressão e não rendeu o esperado. Tem crédito, mas poderia ter sido uma peça importante para Osasco.

Paula, longe de suas condições ideais, mostrou novamente coragem e "deu a cara para bater".

Não foi covarde. Isso conta demais.

Paula ajudou no passe e no bloqueio, até porque no ataque não poderia fazer mais do que fez em função do problema no joelho.

Mas a sua presença em quadra foi importante demais para o time.  

Joycinha foi outra que poderia ter jogado mais. Sentiu a pressão em determinados momentos e acabou no banco.

Regiane foi indiferente ao resultado da partida. Prático.

Érika foi a cara do Rio. Experiente, soube atacar forte quando foi preciso, largou com eficiência e liderou nas horas complicadas.

Justificou plenamente sua contratação.

Mas no geral, Natália e Fabiana foram 10.

              

 

Por Bruno Voloch às 15h01

Luizomar de Moura pode deixar Osasco

Essa semana ainda uma reunião vai definir o futuro do vôlei em Osasco.

A perda de mais um titulo para o Rio deixou os dirigentes irritados e inconformados.

Algumas pessoas ligadas aos diretores estão dando como certa a saída do técnico Luizomar de Moura.

Outro vice campeonato com o alto investimento feito e tendo "roubado" duas jogadoras do rival, não estava nos planos e ganhar a Superliga era obrigação.

É justo ?

Acho que não, até porque não se pode culpar apenas um profissional.

Mas é a cultura do esporte no Brasil, não tem jeito.

Cai sempre o treinador.

O problema é quem colocar no lugar.

A diretoria sonha com Zé Roberto, hoje no Pesaro.

Não existe outro nome, Zé Roberto é unanimidade.

Nas próximas semanas deve acontecer uma definição.

O certo é que dificilmente após mais uma derrota para o Rio, Luizomar seguirá no comando do Osasco.   

Por Bruno Voloch às 08h54

É preciso ter "time " para ser campeão

Quando se diz que para ganhar uma Superliga é preciso ter elenco, faz sentido.

O Rio fez de fato a melhor campanha na fase de classificação, mas se não tivesse elenco e um bom "banco" ficaria pelo caminho, não tenho dúvida.

Aliás, nem eu nem a comissão técnica do Rio.

Nas semifinais contra Brusque, Bernardinho precisou usar Amanda e Fernanda Isís e se não fosse a entrada delas o time não teria conseguido virar a série contra Brusque.

Mérito de um time bem treinado e melhor, com as jogadoras prontas para entrar quando chamadas.

Entrar e fazer a diferença.

Na decisão também foi assim com Monique.

Menina jovem, desconhecida de uma forma geral, mas com uma coragem poucas vezes vista.

É preciso aproveitar a hora, aproveitar o momento e agarrar a chance.

Mas é simples na teoria e não na prática, ainda mais numa final e no momento mais crítico do jogo para as cariocas.

Monique entrou no lugar de Joycinha, jogadora de segurança do Rio e com uma personalidade impressionante.

Cada bola colocada no chão ganhava confiança e conquistava o grupo.

Foi um dos segredos do Rio campeão:

Ter um time e não somente 6 jogadoras. Um time é feito de 12 atletas.            

Por Bruno Voloch às 08h46

O mesmo filme com o mesmo final e quase os mesmos protagonistas

Deu a lógica. Venceu o favorito na decisão da Superliga feminina.

O Rio de Janeiro por tudo que fez durante a fase de classificação não merecia ficar sem o título.

Melhor campanha, time mais regular, elenco mais versátil e "banco ".

Pois é, não fosse pelo "banco" o time talvez tivesse parado no meio do caminho.

Mas essa é uma outra questão que a gente pode falar depois.

Na decisão houve muito equilíbrio. Tivemos todos os ingredientes necessários em uma final de campeonato.

Não gosto e nem vou analisar o jogo set a set.

A vitória no set inicial deu uma aparente tranquilidade ao Rio. Achei que Osasco fosse ficar abalado, mas não.

Entrou firme nos três sets seguintes e por pouco, muito pouco, não ganhou por 3 a 1.

Mas é sempre assim , ou nos últimos anos tem sido assim. Osasco chega, tem a possbilidade de ganhar e não fecha o set.

Se bem que no jogo de ontem, sejamos corretos e Osasco teve apenas uma chance de fechar a partida. Mas não fechou.

Aí não tem jeito e um filme começa a passar na cabeça das jogadoras de Osasco, especialmente quando a vantagem conseguida no quinto set foi caindo.

O Rio virou o jogo e o fim do filme foi aquele conhecido por todos. Aliás, alguma novidade ?     

Por Bruno Voloch às 08h36

No duelo de brasileiros na Rússia, Dínamo de Dante vence novamente

O Dínamo de Moscou de Dante derrotou novamente o Iskra Odintsovo, de Giba e abriu 2 a 1 na série melhor de cinco jogos das semifinais do campeonato russo.
O Dínamo com 11 pontos de Dante fez 3 sets a 1 com parciais de 27-25, 25-17, 16-25 e 25-23. Giba marcou 20 pontos.

Na outra semi, o atual campeão Zenit Kazan dos americanos Lloy ball e Stanley derrotou o Fakel Urengoi por 3 a 0 (25-18, 25-18 e 25-20) e também abriu 2 jogos a 1 na série.

Neste Domingo as equipes voltam a se enfrentar. Se Dínamo e Kazan ganharem estarão da decisão. 

Por Bruno Voloch às 08h26

Macerata de Rodrigão faz 1 a 0 na semifinal

O Macerata abriu 1 a 0 na semifinal do campeonato italiano masculino.
Jogando em casa o Macerata, do brasileiro Rodrigão,  venceu com muita facilidade o Piacenza de João Paulo Bravo por 3 a 0 em menos de uma hora e meia de jogo. As parciais foram de 25/22, 25/15 e 25/18. 

O próximo jogo será na Terça, dia 21, em Piacenza. Dia 24 as equipes voltam a jogar em Ancona. A série é jogada em melhor de 5 jogos. 
 
A outra semifinal será disputada hoje com o Trentino, de Leandro Vissotto e Riad, encarando o Cuneo, de Manius.

Por Bruno Voloch às 08h02

Pesaro e Novara estão nas semifinais

Pesara e Novara são os dois primeiros times classificados para as semifinais do Campeonato Italiano feminino.

O Pesaro derrotou novamente o Castellana Grotte das brasileiras Soninha e Elizangela por 3 a 0 (25-23, 25-20, 25-20).

Jaqueline teve atuação apenas regular com quatro pontos. Costagrande e  Skowronska, com 16, se destacaram.

Já o Novara derrotou o Sassuolo também por 3 a 0 com parciais de 25-10, 28-26, 26-24. A croata Natasha Leto fez 23 pontos.

As outras séries das quartas de final estão empatadas.

O Busto Arsizio, da levantadora brasileira Fernandinha, derrotou o Jesi por 3 ets a 1, enquanto o Bergamo passou pelo Perugia também fazendo 3 a 1.

Por Bruno Voloch às 07h56

Sobre o autor

Carioca, tem mais de 20 anos de profissão. Iniciou a carreira na extinta TV Manchete em 1988. Foram 6 anos até ser contrato pela Band Rio em 1994. No ano seguinte estava no Sportv/Globo onde foi idealizador e apresentador do programa Supervolley. Atuou como repórter de 1995 até 2003, e participou da cobertura dos campeonatos brasileiros de 1995 a 2003 em jogos ao vivo. Em 2004 se transferiu para o Bandsports, onde criou e comandou os programas "Roda de vôlei "e Linha de 3". Foi apresentador e comentarista de vôlei e basquete do canal. Em 2008 acumulou a função de diretor de jornalismo até setembro de 2009. De 2007 até 2009 foi colunista da rádio Bandnews FM do Rio e trabalhou nos jornais Lance e Jornal dos Sports. Participou da cobertura de 3 Copas do Mundo, 3 Olimpíadas e das últimas 3 últimas edições do Pan. Hoje é colunista do Jornal do Brasil e comenta futebol para a Bandnews FM/Rio de Janeiro e rádio Terê FM/Rio de Janeiro. É especialista em vôlei.

Sobre o blog

Opinião e informação sobre o que de mais relevante ocorre no vôlei no Brasil e no mundo.

Histórico

© 1996-2009 UOL - O melhor conteúdo. Todos os direitos reservados.