Blog do Bruno Voloch

11/07/2009

Rússia arrasa Japão em pouco mais de uma hora

A Rússia segue firme sua caminhada para conseguir a classificação para as finais da Liga Mundial.

Na abertura da quinta rodada, a Rússia não encontrou dificuldades para derrotar o Japão, na cidade de Surgut, pelo Grupo C da competição.

Em 1h14min, vitória por 3 sets a 0, parciais de 25-19, 25-12 e 25-22.

O maior pontuador russo foi Mikhaylov, com 18 acertos.

Na classificação do grupo, a Rússia soma 17 pontos, dois a menos do que a líder Cuba, que pega a Bulgária neste fim de semana. O Japão tem apenas cinco e está em último.

Por Bruno Voloch às 08h47

Finlândia segue em segundo lugar no grupo D

Jogando em casa, a Finlândia conquistou mais uma importante vitória pelo Grupo D da Liga Mundial.

Em Tampere, a seleção derrotou a Polônia por 3 sets a 1, com parciais de 25-21, 25-18, 22-25 e 28-26, em 1h46min.

O oposto Mikko Oivanen comandou o time da casa, ao anotar 26 pontos.

Pelo lado polonês, Jarosz teve 18 acertos.

O resultado deixou a Finândia no segundo lugar, com 14 pontos, três a mais do que a Polônia.

Por Bruno Voloch às 08h45

10/07/2009

Brasil está na final e enfrenta a Rússia na decisão

O masculino segue fazendo seu papel na Universíade e está na grande final.

Na semifinal, a equipe brasileira derrotou de virada o Egito por 3 sets a 2, parciais de 19-25, 22-25, 25-23, 28-26, 15-13.

O destaque brasileiro foi o oposto Théo, campeão da última Superliga pela Cimed, com 26 pontos. O ponteiro Thiago Sens colaborou com 13.

Na outra semifinal, a Rússia derrotou a República Tcheca por 3 a 0, parciais de 25-13, 25-18 e 25-22.

A final acontecerá neste sábado, às 13h (de Brasília), em Belgrado, na Sérvia.

Por Bruno Voloch às 22h03

Itália conquista Universíade

A seleção feminina da Itália conquistou a medalha de ouro na Universíade, competição disputada em Belgrado, na Sérvia.

Na final, a Itália derrotou a Sérvia num jogo emocionante por 3 sets a 2, parciais de 20-25, 25-16, 21-25, 25-14 e 15-9.

Bosetti terminou com 18 pontos e Ortolani fez 17.

Pelo lado sérvio, Djersilo marcou 20 vezes.

Por Bruno Voloch às 21h59

09/07/2009

Diferente do feminino, masculino faz bonito e está perto da decisão na Sérvia

O vôlei masculino está salvando a imagem do Brasil na Universíade jogada em Belgrado na Sérvia.

Hoje o Brasil, do técnico Flávio Thiessen, derrotou a Polônia por 3 sets a 1 e se classificou para as semifinais da competição.

O atacante Théo foi mais uma vez o nome da seleção marcando 15 pontos.

O adversário será o Egito que passou pela Sérvia também por 3 a 1.

República Tcheca e Rússia definem a outra vaga na final.

 

 

  

Por Bruno Voloch às 19h05

Fracasso. Brasil termina em décimo lugar na Universíade

Dirigida por Hélio Griner, a seleção feminina do Brasil, acabou no decepcionante décimo lugar na Universíade disputada na Sérvia.

O Brasil perdeu para a Turquia hoje em Belgrado por 3 sets a 2 com parciais de 25-21, 20-25, 25-19, 18-25 e 09-15

Como nos jogos anteriores, Monique do Unilever, foi a maior pontuadora com 18 pontos .

O Brasil conseguiu "superar" o desempenho de 2007, quando foi nono colocado na Tailândia.

Por Bruno Voloch às 16h31

Valeskinha troca de equipe na Turquia

Valeskinha, medalha de Ouro na Olimpíada de Pequim, está de clube novo.

Ela deixou o Karsiyaka e vai jogar no Galatasaray.

Valeskinha chegou a ser cotada para jogar no São Caetano, porém pediu alto demais e não houve acordo.

Na Itália, o Montichiari anunciou a contratação do líbero francês Jeff Exiga, que estava no Cannes na temporada passada.

O titular da seleção francesa assinou por dois anos com o time italiano.

O Perugia, que será comandado por Andrea Sartoretti, acertou com o ponta eslovaco Frantisek Ogurcak, que estava no Bassano na Série A2 Italiana e que jogará ao lado de seu compatriota Martin Nemec.

Na Rússia, o Dínamo de Moscou renovou com o levantador Sergei Grankin e com o central Aleksandr Volkov.

Além disso, voltam à equipe o líbero búlgaro Teodor Salparov e o ponta russo Maxim Botin, que estavam no CSKA Sofia e no Dinamo Yantar Kaleningrado.

 

Por Bruno Voloch às 13h07

08/07/2009

Ulbra contrata experiente atacante Gílson

Gílson está de volta ao vôlei brasileiro.

Após temporadas vitoriosas na Grécia, Rússia, Itália e principalmente no Japão, Gílson acertou contrato e vai jogar a temporada 2009/2010 pela equipe da Ulbra/São Caetano.

A Ulbra vai disputar a temporada 2009/10 com a parceria da Secretaria Municipal de Esportes de São Caetano do Sul

Gílson, conhecido como "mão de pilão", já ganhou dois títulos brasileiros com a Ulbra.

O primeiro aconteceu na temporada 97/98 e o segundo no ano seguinte 98/99.

Gílson está com 41 anos e fora os títulos nacionais conquistados na Ulbra,  ganhou 8 vezes o campeonato gaúcho, venceu a Copa Sul e a Copa do Brasil, foi quatro vezes campeão do Japão, tem 13 títulos na Europa, 32 títulos individuais no Japão e 19 no Brasil, entre eles seis vezes melhor saque, duas vezes melhor ataque e melhor jogador, ataque e saque da Liga Mundial.

A Ulbra contará no elenco com jogadores experientes como o levantador Vinhedo, o central Alberto e o ponta Bosquinho.

O técnico é Antônio Gonçalves, o Tunico. 

 

Por Bruno Voloch às 16h30

Prata em Pequim, americana Willoughby, se complica após ter sido pega no doping

Kim Marie Willoughby, jogadora da seleção dos Estados Unidos, vive um drama.

A atacante norte-americana pode ser suspensa por até dois anos.

Ela foi pega em exame antidoping realizado no dia 5 de abril, no confronto do seu Perugia contra o Cesena, pela Série A1 Italiana.

Após analisar o caso essa semana, o tribunal do Comitê Olímpico Italiano pediu a punição de dois anos à atleta, e passou o processo para o Tribunal Nacional Antidoping, para dar continuidade.

O exame de Willoughby deu positivo para a substância proibida Norandrosterone, tanto na prova A quanto na B.

O caso ainda será julgado pelo Tribunal Nacional Antidoping antes do veredito final.

Por Bruno Voloch às 11h35

Seleções vivem situações opostas na Sérvia

Uma briga ainda pelo titulo, enquanto a outra apenas para chegar no máximo ao nono lugar.

São essas as situações das seleções de vôlei do Brasil na Universíade disputada em Belgrado na Sérvia.

A  seleção feminina finalmente conseguiu um bom resultado. 

Depois de vários insucessos, o Brasil derrotou o Canadá por 3 sets a 0.  

Monique novamente foi a maior pontuadora com 13 pontos. No geral nas estatísiticas, Paula Barros é a terceira melhor bloqueadora.

A seleção enfrenta hoje a Tailândia pela disputa do nono ao décimo segundo lugar.

No masculino a situação é bem mais confortável.

O Brasil joga contra a Polônia na Quinta Feira e se vencer passa para as semifinais. 

Por Bruno Voloch às 11h27

06/07/2009

Rússia conquista Yeltsin Cup

A seleção feminina da Rússia mesmo renovada, segue conseguindo resultados expressivos.

O time russo, conquistou nesse fim de semana, a sétima edição da Yeltsin Cup, competição jogada na cidade de Ekaterinimburg.

A Rússia derrotou na final o Japão por 3 sets a 2.

Kosheleva da Rússia, fez incríveis 29 pontos na decisão. 

A Holanda ficou com o terceiro lugar ao derrotar Cuba por 3 a 0.

Bielorússia e Azerbaijão também jogaram a copa.     

Manos Flier, da Holanda, foi eleita a melhor jogadora da Yeltsin Cup.

 

 

Por Bruno Voloch às 18h27

Seleção masculina segue 100% na Sérvia

Diferente da seleção feminina, a masculina segue 100% na Universíade que está sendo disputada na Sérvia.

O time dirigido por Flávio Thiessen, encerrou a participação na primeira fase derrotando hoje a Suíça por 3 sets a 0.

Theo foi o destaque do Brasil com 12 pontos. 

A seleção só volta a jogar na Quinta Feira, pelas quartas de final.

Por Bruno Voloch às 18h19

Sem chances de medalha, vôlei feminino finalmente vence na Universiade

Se a seleção adulta feminina vai bem, o mesmo não se pode dizer do time que está representando o Brasil na Universiade na Sérvia.

Após as derrotas para a Itália e a Sérvia,  a seleção feminina venceu finalmente seu primeiro jogo na competição.

O Brasil derrotou a Grã-Bretanha por 3 sets a 0, parciais de 25-20, 25-15 e 25-18.

A melhor jogadora brasileira no torneio é a oposto Monique, jogadora da Unilever.

O Brasil terminou na modesta terceira colocação no grupo A, com duas derrotas e uma vitória.

Nesta Terça, a seleção brasileira comandada por Hélio Griner, precisa vencer o Canadá para evitar um vexame histórico ainda maior.

As chances no momento são de lutar do nono ao décimo sexto lugar na competição.

 

 
 

 

Por Bruno Voloch às 08h43

05/07/2009

Ouro para Juliana na Noruega

Nunca escondi de ninguém minha admiração por Juliana.

Menina guerreira com potencial incrível e de um enorme talento.

Sofreu na pele, literalmente, e ficou de fora da Olimpíada de Pequim.

Mas ela deu a volta por cima.

E quem duvidava que isso fosse acontecer ? 

Olha, muita gente. 

E esse pessoal hoje em dia se vê obrigado a bater palma para Juliana.

Que maravilhoso foi poder ver Juliana de novo jogando em alto nível e uma final de mundial.

E melhor, ao lado da parceira Larissa.

Aliás, você Larissa, será fundamental nessa recuperação de Juliana. Já esta sendo.

Paciente, humana e sempre dedicada.

Chegar a decisão e perder da maneira como aconteceu foi um pecado.

Mas Juliana sabe que tudo tem sua hora, ela sabe disso.

Não era a hora ainda.

April Ross e Jennifer Kessy dos Estados Unidos mereceram a conquista em Stavanger.

Ouro para elas.

Ouro para Juliana também.  

  

 

Por Bruno Voloch às 23h33

Depois do susto, vôlei feminino ganha mais um título

Eu havia dito.

Era preciso ter calma e não sair criticando antes da hora.

Foi uma derrota normal, ainda na fase de classificação, aquela sofrida para a República Dominicana.

Eu havia dito.

Era possível cruzar com a própria República Dominicana na decisão.

E foi o que aconteceu.

Primeiro uma vitória contra os Estados Unidos na semifinal por 3 sets a 1.

Na final, um Brasil como de hábito.

Regular no saque, rápido no ataque e muito forte no bloqueio.

O Brasil estudou o adversário e anulou De La Cruz e Cabral, principais atacantes da República Dominicana.  

Em pouco mais de uma hora fizemos 3 a zero.

Sheilla, foi a melhor jogadora do Brasil na Copa e na decisão.

No jogo final, Sheilla fez 15 pontos.

Natália cumpriu muito bem seu papel.

Foi uma competição de baixo nível técnico e o Brasil tinha obrigação de conquistar a Copa Pan-Americana.  

Achou pouco provável que Zé Roberto tenha tirado alguma conclusão contra adversários fracos e remendados.

Tirando a República Dominicana, que nos exigiu na primeira fase, Miami foi bom para as compras.   

Por Bruno Voloch às 23h21

Sobre o autor

Carioca, tem mais de 20 anos de profissão. Iniciou a carreira na extinta TV Manchete em 1988. Foram 6 anos até ser contrato pela Band Rio em 1994. No ano seguinte estava no Sportv/Globo onde foi idealizador e apresentador do programa Supervolley. Atuou como repórter de 1995 até 2003, e participou da cobertura dos campeonatos brasileiros de 1995 a 2003 em jogos ao vivo. Em 2004 se transferiu para o Bandsports, onde criou e comandou os programas "Roda de vôlei "e Linha de 3". Foi apresentador e comentarista de vôlei e basquete do canal. Em 2008 acumulou a função de diretor de jornalismo até setembro de 2009. De 2007 até 2009 foi colunista da rádio Bandnews FM do Rio e trabalhou nos jornais Lance e Jornal dos Sports. Participou da cobertura de 3 Copas do Mundo, 3 Olimpíadas e das últimas 3 últimas edições do Pan. Hoje é colunista do Jornal do Brasil e comenta futebol para a Bandnews FM/Rio de Janeiro e rádio Terê FM/Rio de Janeiro. É especialista em vôlei.

Sobre o blog

Opinião e informação sobre o que de mais relevante ocorre no vôlei no Brasil e no mundo.

Histórico

© 1996-2009 UOL - O melhor conteúdo. Todos os direitos reservados.