Blog do Bruno Voloch

18/07/2009

Na fase final, Liga terá Brasil e Argentina no mesmo grupo

O Brasil conhece ao menos um dos adversários da fase final da Liga Mundial.

A Argentina, de Javier Weber, estará no grupo F ao lado do Brasil.

O primeiro colocado do grupo C, provavelmente Cuba, completará o grupo.

Cuba depende de uma vitória simples sobre o Japão para se classificar.

Caso contrário, a Rússia, se fizer 3 a 0 na Bulgária fica com a vaga.

O grupo E terá a Sérvia, País sede, mais os Estados Unidos e Itália, Rússia ou Finlândia.

A definição acontece nos últimos jogos de cada seleção.

A Finlândia tem poucas chances e só passa se Itália e Rússia perderem para China e Bulgária respectivamente e a seleção derrotar a Polônia.  

  

 

Por Bruno Voloch às 07h09

Perugia vai jogar o italiano da A1

Agora vai.

Depois de quase fechar as "portas" e abandonar o esporte, o Perugia confirmou que vai disputar a série A1 do campeonato italiano feminino 2009/2010.

Com enormes problemas econômicos e internos, a sociedade ficou muito perto de "quebrar".

Mas com a ajuda de empresários e o parcelamento das dívidas, o clube, um dos mais tradicionais do País, está garantido para a próxima temporada.

Agora os dirigentes pensam no elenco.

E terão dificuldades porque as principais jogadoras estão assinadas com outros times.

Fala-se nos nomes de Elisa Togut, campeã do mundo em 2002 com a Itália, da levantadora Giulia Pincerato e da líbero Chiara Arcangeli.

Giovane Caprara foi para o Piacenza e sem técnico, o Perugia pensa no sérvio Zoran Terzic  que também comanda a seleção de seu país.

Se ele vier, duas compatriotas e também integrantes da seleção podem chegar.

São elas, a levantadora Maja Ognjenovic (ex-Jesi)  e a meio-de-rede Citakovic.    

 
 

 

Por Bruno Voloch às 06h55

Com placar arrasador, Brasil vence a segunda no mundial juvenil

A seleção feminina juvenil conseguiu a segunda vitória no campeonato mundial realizado no México.

O Brasil derrotou o Quênia por 3 sets a 0.

O resultado positivo já era esperado pela fragilidade do adversário e não é que o que mais impressiona nesse início de campeonato.

Impressionante foi a parcial do primeiro set.

O Brasil fez 25 a 2, parcial raramente vista em jogos adultos e juvenis.

Depois a seleção fez 25/10 e 25/8.

Somando os 3 sets o Brasil permitiu apenas 20 pontos do Quênia.

Com a vitória, o Brasil se classificou para a segunda fase do mundial ao lado da República Dominicana que bateu a Polônia também por 3 sets a 0.  

Hoje Brasil e República Dominicana decidem o primeiro lugar do grupo.

  

Por Bruno Voloch às 06h45

17/07/2009

Brasil derrota a Polônia no mundial feminino juvenil

Isadora foi o nome do Brasil na estréia do mundial juvenil.

Jogando na cidade de Mexicali , O Brasil derrotou a Polônia por 3 sets a 1, com parciais de 25-16, 22-25, 25-13 e 25-20, em 1h18min.

Isadora fez 19 pontos.

Ainda pelo Grupo C, a República Dominicana venceu com extrema facilidade o Quênia por 3 a 0.

A seleção volta a jogar logo mais contra o Quênia.

No outro jogo a Polônia busca a reabilitação contra a República Dominicana. 

Por Bruno Voloch às 07h47

16/07/2009

José Roberto Guimarães mantém coerência e não chama Paula e Jaqueline para o Grand Prix

Aconteceu o esperado.

Zé Roberto Guimarães manteve a coerência habitual e deixou de fora do Grand Prix as jogadoras Paula Pequeno e Jaqueline.

No caso de Paula o treinador nem chegou a cogitar a presença da jogadora no grupo nesse momento.

Paula ainda nem está treinando com bola e se recupera lentamente, mas dentro do prazo previsto, da cirurgia no joelho esquerdo.

A jogadora está trabalhando apenas a parte física.

Mas se estiver dentro do processo de recuperação normal, estará jogando o campeonato sul-americano após o Grand Prix.  

Jaqueline até teria sua oportunidade.

Porém, Zé Roberto exige 100% de concentração e dedicação nos treinamentos e não seria o caso dela também.

Além disso existe um agravante.

Jaqueline está sem treinar, ainda nem se apresentou ao Osasco, sua nova equipe e está empenhada nos preparativos para o casamento com o jogador Murilo.   

  

Por Bruno Voloch às 16h02

Sem estrela principal, seleção juvenil estréia hoje no mundial

Campeã mundial com a seleção infanto na semana passada, a jogadora Ana Beatriz será um dos reforços da seleção juvenil que começa hoje sua participação no mundial da categoria.

Ana joga em Osasco, tem 17 anos e 1,87 de altura.

Apesar de jovem é "veterana" em termos de seleção brasileira.

Frequenta a seleção desde 2007 quando foi quinto lugar no mundial infanto.

Agora será "emprestada" para a seleção juvenil.

O Brasil estréia hoje no mundial do México, contra a Polônia.

República Domincana e Quênia completam o grupo.

A seleção é dirigida pelo experiente Antônio Rizzola.

O Brasil é o maior ganhador da história dos mundiais com 6 conquistas.

Mas o Brasil chega para o mundial desfalcado de sua principal e mais promissora jogadora.

Ivna, maior esperança do Brasil na categoria, se contundiu quando atuava pelo Minas.

Na época, o Blog chegou a comentar e ouvir de especialistas, que não era recomendável uma atleta atuar em duas categorias pelo Minas.

Fora os treinamentos, Ivna jogava pelo juvenil e também na categoria adulta. 

A jogadora rompeu o ligamento cruzado do joelho esquerdo em Dezembro do ano passado e seria titular absoluta da seleção juvenil.    

Por Bruno Voloch às 12h57

Luizomar de Moura " cala " os críticos com mais um título

Resolvi esperar alguns dias para falar dessa conquista da seleção feminina infanto.

Aliás, prefiro primeiramente falar de Luizomar de Moura.

O técnico nunca foi unanimidade. É fato.

Eu mesmo o critiquei algumas vezes. Ele sabe disso.

Críticas como sempre construtivas. 

Aliás, a torcida de Osasco, extinto Finasa, cansou de pedir sua cabeça.

Verdade também que Luizomar montou times de primeira linha no Finasa e acabou não chegando ao título.

Teve sim sua parcela de responsabilidade. 

Pior. Perdeu para o Rexona nas decisões, o que deixou os torcedores mais irritados e inconformados.

Aliás, acha que dentro da própria equipe, a última montada, ele também não era unanimidade.

Mas nada que justifique ou se questione o comprometimento de alguma atleta.

Mas não é esse o ponto em discussão.

O que se discute é que se Luizomar está exercendo um cargo de confiança na CBV, significa que tem valor.

Luizomar trabalha para o vôlei brasileiro desde 2003 quando assumiu pela primeira vez a seleção infanto.

Lá atrás, revelou nomes como Ana Tiemi e Thaísa, realidades 6 anos depois.

E que valor.

Não é fácil trabalhar nas categorias de base. Nunca foi.

A cobrança é grande, até porque existe um passado de vitórias e títulos.

Nesse mundial ganho na Tailândia, segundo o treinador, aconteceu uma evolução de seleções como Turquia, Sérvia e Bélgica.

Ganhar o título e de maneira invicta fica marcado. 8 vitórias em 8 jogos e somente 4 sets perdidos.

Isso sem falar na responsabilidade. 

Afinal, Luizomar sabe que sempre será cobrado.

E não pode ser diferente, meu caro, até para seu crescimento.

As cobranças são inevitáveis e só se cobra de quem tem capacidade. Seu caso.

Luizomar ganhou em 2007 na mesma Tailândia o mundial juvenil.

Luizomar ganhou em 2005 em Macau, o mundial dirigindo a seleção infanto.

Ou seja, é grande a identificação desse profissional com as categorias de base.

Outro reflexo do ótimo trabalho.

Samara, melhor jogadora do mundial, joga em Osasco.

Trabalha sob supervisão de Luizomar e certamente será aproveitada o quanto antes.

Outro destaque do time, a meio Ana Beatriz também joga em Osasco.

Sei que Luizomar não é do tipo que precisa dar " tapa na cara" de ninguém com resultados.

Mas que essa conquista teve um sabor especial, ele pode negar, deve negar, mas teve.   

     

     

  

Por Bruno Voloch às 12h32

15/07/2009

Autêntico, Ricardo Navajas diz que Marcelinho foi "queimado"

Aos 51 anos, o paulista Ricardo Navajas, está conhecendo o mundo do futebol. Atua como gerente de futebol do Poços de Caldas, equipe da segunda divisão do futebol mineiro. Mas Ricardo não consegue ficar muito tempo longe do vôlei, onde conquistou 3 títulos brasileiros e 9 vezes foi campeão paulista.
Nessa entrevista exclusiva ao BLOG, Ricardo fala da volta das "estrelas" ao vôlei masculino, diz que Bernardinho e Giovane erraram no tratamento com Marcelinho, elogia o levantador Lloy Ball dos Estados Unidos e afirma que alguns atletas precisam e devem mesmo ser tratados de forma diferente seja no vôlei, basquete ou futebol.
 
Blog : O time do Pinheiros com Giba , Gustavo, Marcelinho e Rodrigão vai dar certo ?
 
Ricardo : Acho que não vai funcionar. Algumas peças deveriam ser repensadas e eu faria um grupo diferente. Primeiro pensaria num líbero como o Escadinha, hoje fundamental no vôlei moderno. A montagem deve começar dessa maneira.
 
E o Cebola como treinador. O que você achou ?
 
Ele vai ter muito trabalho. Os caras são experientes, vão precisar de liberdade e tratamento diferenciado. São jogadores que gostam de ver as idéias deles colocadas em prática e terão que treinar num ritmo diferente dos jovens. Se ele for por esse lado pode ter sucesso, caso contrário, não vinga.
 
Os "galacticos" do Pinheiros juntos vão custar em torno de 300 mil por mês. Giba com 120 mil, Gustavo 80 e Marcelinho e Rodrigão ganhando 50 mil cada um . O vôlei pode pagar isso ?
 
Sim. Eles merecem. Cada caso é um caso. Eles podem e devem ter regalias por tudo que representam no cenário mundial. Seria uma hipocrisia pensar diferente. Cabe ao treinador administrar . E a molecada precisa ralar e treinar sem direito a cobrar nada.
 
O Pinheiros é o favorito ?
 
Não . A Cimed ainda é muito forte, tem uma garotada junta há 3 anos e com muita saúde. O Minas terá um time competitivo demais. E ainda o Santander com o Escadinha, Marlon e Dante. Os três estão na frente e são os favoritos. Não acredito no Pinheiros.
 
E a Superliga passada te agradou ?
 
Normal. Mas as finais num jogo só é o fim. Isso não existe. No Maracanãzinho. Poderia ser no Ibirapuera ou no Mineirinho. Não existe você fazer a melhor campanha e não jogar em casa diante de sua torcida.    
 
E o Brasil na Liga Mundial ?
 
Ganha tranquilo. O nível está fraco demais esse ano. Acho que para a fase final, só Cuba preocupa um pouco. Não vejo adversário, sinceramente.
 
Muitos especialistas citam a Rússia sempre entre os favoritos, mas a Rússia ainda não chegou ...
 
Os caras não gostam de treinar. Mas o dia que arrumarem um levantador e um líbero, acabou . Não tem para ninguém . Por exemplo, se o Ricardinho e o Escadinha jogassem na Rússia, não tinha nem jogo. 
 
Quem vem se destacando no Brasil ?
 
Estou gostando muito do Leandro Vissoto. Ele está mais responsável, mais maduro e firme nas decisões. Criou juízo de vez. 
 
E os " veteranos " ainda jogam ?
 
Sim , claro. Aliás, acho que o Bernardinho deveria conversar e convencer o Gustavo a continuar na seleção por mais alguns anos. No meio ele é imbativel. Acho que vai ser duro do jeito que o Leandro e o Riva estão jogando é do André Nascimento voltar. Não tem espaço mais para ele.    
 
Aliás, o Gílson, aos 41 anos está de volta. O que você achou ?
 
Bom. Gosto dele, mas o Gilson não vai aguentar o ritmo. Hoje a coisa é " violenta " demais.    
 
E sobre os levantadores ?
 
O Marlon e o Bruno são do mesmo nível. Sem o Ricardo e com o Marcelo "queimado", são as alternativas do treinador. O Marlon joga de maneira mais cadenciada e o Bruno arrisca mais. São estilos diferentes, mas sem dúvida dois belos jogadores.
 
Porque o Marcelo "queimado " ?
 
A comissão técnica do Brasil errou e deveria ter poupado mais o Marcelinho após o episódio com o Ricardinho. O Bernardinho deixou ele muito exposto desnecessariamente e "queimou" o Marcelo. Ele não funciona na pressão e a comissão deveria ter blindado o Marcelo antes e durante a Olimpíada. 
 
Ainda teve o episódio em Joinville com o Marcelinho ... 
 
Pois é. O Giovane deveria ter pensado melhor. Eu sei como ele é porque trabalhamos juntos. Ele sabe do que estou falando e não posso falar dessa briga porque estava longe. Mas o Marcelo sempre foi um grande profissional comigo e o Giovane tinha uma carga diferente de treinamento quando era meu jogador. Isso quando treinava de manhã. Portanto a história não é bem assim.   
 
E sobre o Ricardinho, ele fez falta em Pequim ?
 
Lógico que sim. Fez e faz ainda.  Mas ele não se enquadrou nas regras do jogo, fora a questão de dinheiro. Mas é um cara diferenciado sem pensar duas vezes. Complicado. Arrumou confusão com o Bernardinho, com o Julio Velasco na Itália, ou seja, não é fácil, mas tem muito talento e é preciso ser inteligente para administrar o Ricardo. Em clube por exemplo, ele nunca foi brilhante, mas na seleção jogou muita bola.       
 
Por falar em Olimpíada, que sentimento teve a medalha de prata ?
 
Não sei. Só sei que o Brasil perdeu para ele mesmo. Não vi e não vejo nada no time dos Estados Unidos. A gente ( Venezuela ) perdeu de 3 sets a 2 na fase de classificação porque entregamos o jogo. Tinhamos 13 a 10 no quinto set e faltou experiência. Pra mim, o Brasil valorizou demais os Estados Unidos e a conquista da Liga Mundial, por isso perdeu. Deram moral e depois complica. Mas o time deles, fora o Ball, não é nada disso.          
 
Como assim fora o Ball ?
 
O Lloy Ball ( levantador ) é gênio. Aliás muita gente fala dos atacantes, mas para mim o Ball é na atualidade o melhor jogador do mundo disparado.
 
E você volta ao vôlei ?
 
Tive uma proposta do Pineto da A1 italiana. Mas o time perdeu todos os brasileiros, deve salários e queria impor a contratação do Ivan , meio da seleção da Venezuela. Aí, complica. É sempre assim . Time em crise, os caras empurram para eu tentar resolver . Sou um cara autêntico demais e isso incomoda as pessoas, sei disso.   
 
No futebol como você viu o retorno de Ronaldo ?
 
Sensacional. Mesmo fora de forma ele é fantástico. Os caras precisam bater palma para ele. Esse é mais um exemplo do que disse. Como não tratar um cara desse diferente ? Ele pode pedir o que desejar que vai ter. Porque na frente, nos jogos decisivos ele decide. Simples. No vôlei é preciso entender isso, e garanto que na seleção também é assim. Tem que ser assim, hoje em dia.     
 
No basquete , a Iziane se recusou a voltar para a seleção por causa do Paulo Basul, o técnico. O que vc acha disso ?
 
De longe é difcíl falar . Mas se o jogador vale a pena o treinador precisa entender e ceder um pouco. Eu penso assim. Ela ao que sei , é mais uma caso desses . O treinador precisa entender a importância do jogador e abrir mão da vaidade em alguns casos.     
 

Por Bruno Voloch às 12h24

13/07/2009

Estados Unidos e Cuba perto da classificação na Liga Mundial.

Se o Brasil com uma bela campanha e apenas uma derrota está classificado para as finais da Liga Mundial, a briga nos outros grupos pela classificação é bem equilibrada.

No grupo A, Estados Unidos, primeiro colocado com 21 pontos, e Itália, segundo com 17, duelam para decidir quem fica com a vaga nas finais.

Nos jogos finais, os norte-americanos pegam a Holanda, enquanto a Itália enfrenta a China em Pequim.

No grupo B, a Sérvia, já classificada para as finais por ser o país sede, está na liderança com 18 pontos.

A França, tem o segundo lugar com 17, e Argentina está com 16 pontos.

As duas seleções brigarão diretamente pela vaga. Os argentinos receberão os franceses e dos dois duelos sairá o classificado.

No grupo C, , três seleções disputam a vaga na decisão da competição.

Cuba, líder com 20 pontos, enfrenta o eliminado Japão.

A Rússia, segundo lugar com 17 pontos, jogará com a Bulgária, terceiro colocado com 15 pontos, e ambas equipes tem que vencer seus jogos e torcer contra os cubanos.

Por Bruno Voloch às 08h57

Porto Rico classifica masculino e feminino para o mundial 2010

O vôlei mundial está mesmo mudado e em franca evolução.

Porto Rico, conseguiu classificar as seleções feminina e masculina para o campeonato mundial adulto em 2010.

O masculino conseguiu a vaga no mundial da Itália, após uma dramática vitória em cinco sets sobre o México, parciais de 25- 13, 23-25, 25-18, 24-26, 15-8.

A Seleção Brasileira, atual campeã, já está garantida no evento, ao lado da Itália.

No feminino, Porto Rico derrotou o Canadá por 3 a 0, com parciais de 25-21, 25- 19 e 25-18.

República Dominicana, Cuba, Estados Unidos, Rússia (atual campeã ) e Japão (sede) também estão garantidos no Mundial.

Por Bruno Voloch às 08h47

Brasil é prata na Universíade em Belgrado

A seleção masculina ficou com o honroso segundo lugar na Universíade jogada na Sérvia.  

Na decisão, o time dirigido pelo promissor Flavio Thiessen, perdeu para a Rússia por 3 sets a 0, parciais de 25-19, 25-22 e 25-23.

Pela Rússia, Danilov com 15 pontos e Ilinykh, com 14, foram os maiores pontuadores.

Do lado brasileiro, Thiago Sens e Denis marcaram oito pontos cada.

O bronze ficou com o surpreendente Egito, que bateu a República Tcheca por 3 a 0 (25-14, 25-22, 25-22).

Por Bruno Voloch às 08h42

Sobre o autor

Carioca, tem mais de 20 anos de profissão. Iniciou a carreira na extinta TV Manchete em 1988. Foram 6 anos até ser contrato pela Band Rio em 1994. No ano seguinte estava no Sportv/Globo onde foi idealizador e apresentador do programa Supervolley. Atuou como repórter de 1995 até 2003, e participou da cobertura dos campeonatos brasileiros de 1995 a 2003 em jogos ao vivo. Em 2004 se transferiu para o Bandsports, onde criou e comandou os programas "Roda de vôlei "e Linha de 3". Foi apresentador e comentarista de vôlei e basquete do canal. Em 2008 acumulou a função de diretor de jornalismo até setembro de 2009. De 2007 até 2009 foi colunista da rádio Bandnews FM do Rio e trabalhou nos jornais Lance e Jornal dos Sports. Participou da cobertura de 3 Copas do Mundo, 3 Olimpíadas e das últimas 3 últimas edições do Pan. Hoje é colunista do Jornal do Brasil e comenta futebol para a Bandnews FM/Rio de Janeiro e rádio Terê FM/Rio de Janeiro. É especialista em vôlei.

Sobre o blog

Opinião e informação sobre o que de mais relevante ocorre no vôlei no Brasil e no mundo.

Histórico

© 1996-2009 UOL - O melhor conteúdo. Todos os direitos reservados.