Blog do Bruno Voloch

19/09/2009

Bernardinho fez a opção correta para os amistosos contra os Estados Unidos

A seleção masculina vai realizar 5 amistosos contra os Estados Unidos a partir do dia 22 em Minas Gerais. 

Mas afinal, para que servem os amistosos ?

Bem, podem servir de preparação para futuras competições como a copa dos campeões. 

Também para dar ritmo de jogo que alguns jogadores necessitam.

E testar determinados atletas em partidas "sem compromisso".

Por essas e outras Bernardinho está certo.

Não deve e nem tem como apressar a volta desse ou daquele jogador.

No caso do levantador Bruno, nem em bola, com as mãos, ele pegou ainda desde que quebrou o pulso.

Faz sentido manter o joagador no grupo para não perder o condicionamento físico, convívio com os companheiros, mas jogar será complicado.

Importante para Bernardinho avaliar Sandro do Cruzeiro, até porque Marlon, penso estar aprovado de momento.

Tenho mesmo a curiosidade de ver esse Sandro jogando com a camisa da seleção.

No caso de Dante é problema particular, de saúde com o filho Antônio e nem tem como discutir.

Gustavo, aconteceu todo o mal entendido e o jogador também pediu dispensa alegando não estar em condições físicas ideais.

Thiago Barth, corre por fora, mas é hora de mostrar serviço nessa "guerra" interna para se manter no grupo. 

Com lombalgia, Giba ainda é dúvida.      

Hora de Maurício, que nos chama tanta atenção com apenas 20 anos, mostrar seu talento também na seleção adulta.

Ele, Sandro, Thiago Barth são apenas alguns exemplos.

Para esses 3 jogadores os jogos contra os Estados Unidos não serão encarados como simples amistosos.

É esse espírito que Bernardinho quer ver em todo o grupo.

 

 

 

Por Bruno Voloch às 09h05

Com 12 ou 14 jogadoras, Paula Pequeno estaria na lista

Paula Pequeno está de volta à seleção e relacionada para jogar o sul-americano.

Desde que foi convocada por Zé Roberto, já se sabia que Paula iria jogar a competição.

Porque tanto espanto e alarde nesse caso ?

Mesmo que Zé tivesse que levar 12 jogadoras, Paula estaria na relação, posso garantir.

Digo isso porque ouvi muito gente falando que Paula só está na relação porque são 14 jogadoras.

Nada disso.

Adenízia e Camila Brait estaríam fora da lista se Zé Roberto tivesse que optar por 12 e não 14 jogadoras.

Paula estaria dentro de qualquer maneira.  

Paula foi a melhor jogadora do Brasil na Olimpíada de Pequim, tem muito talento e certamente irá ajudar muito o grupo atual.

Mas é preciso entender o novo momento da seleção feminina.

Entender que hoje, Natália e Mari são as titulares, como Zé Roberto já adiantou.

Mas disse também que o vôlei é momento e essa é uma posição de momento.

Paula terá que se contentar com o banco e entrar aos poucos.

Mas ela sabe disso, inteligente como é.

Mas será importante voltar dessa forma.

O Brasil no sul-americano enfrentará advesrários fracos técnicamente e ideal de se jogar no caso de Paula.

A jogadora está sem jogar faz tempo, fez uma cirurgia delicada e quatro mêses não são quatro semanas.

Paula certamente está sem ritmo de jogo, fisicamente em nível inferior as demais e precisa jogar, ganhar confiança e conquistar novamente seu espaço.

O objetivo dela é o mesmo da comissão técnica.

Estar 100% e inteira para jogar a copa dos campeões em Novembro no Japão.

     

 

Por Bruno Voloch às 08h43

16/09/2009

Brasil já conhece "roteiro" da Copa dos Campeões

A FIVB, Federação Internacional de vôlei, mesmo sem ter os participantes definidos, divulgou a tabela da Copa dos Campeões que será jogada em Novembro no Japão.

O vôlei masculino do Brasil se classificou após ter ganho o sul-americano na decisão contra a Argentina.

O torneio começa dia 18 e o Brasil jogará contra o representante da Norceca, provavelmente Cuba ou Estados Unidos.

Dia 19 a seleção enfrentará o campeão da Ásia.

Folga no dia 20.

No dia seguinte o Brasil pega a Polônia, campeã da Europa.

Dia 22 o time de Bernardinho joga contra um seleção que será convidada para disputar a Copa pela FIVB.

E fecha a competição contra o Japão no dia 23.  

As sedes serão Osaka e Nagoya.

No feminino, para participar da Copa, o Brasil vai precisar ganhar o campeonato sul-americano que será disputado em Porto Alegre no fim do mês.

Por Bruno Voloch às 14h16

15/09/2009

Imprensa da China não perdoa fracasso na Copa Asiática

A imprensa faz seu papel aqui no Brasil e também do outro lado do mundo.

Os principais jornais de circulação da China não perdoaram a primeira derrota na história do vôlei feminino para a Tailândia e a consequente perda do título asiático.

O resultado deixou a China fora da Copa dos Campeões em Novembro no Japão.

Um dos mais criticados foi o treinador Bin Cai que assumiu a equipe após a Olimpíada de Pequim.

O Ming Pao, em sua página de esportes, afirma que Bin Cai não sabe ainda trabalhar com a categoria adulta e não tem experiência suficiente para estar no cargo.

Bin Cai era treinador das categorias de base da China antes de assumir o adulto.

O Sing Tao, de grande circulação, disse que a seleção da China "nunca mais será a mesma" após a derrota para a Tailândia.   

"Nossos adversários perderam o respeito", diz uma das manchetes no site.  

O tablóide afirmou também em seu editorial esportivo que a China necessita urgente da volta de Feng.

A levantadora está fora da seleção desde Pequim e se recupera de uma cirurgia no joelho.

Os jornais livraram a cara apenas da atacante Xue Ming, que segundo eles, "honrou" a camisa da China. 

Por Bruno Voloch às 20h05

Cimed acerta contratação de ex-levantador da seleção brasileira

Cássio Leandro Pereira, ou Leandro como é conhecido, é o novo reforço da Cimed para a temporada 2009/2010.

Cássio Leandro está com 37 anos e estava colaborando com o Bernardinho nos treinos da seleção em Saquarema.
Experiente, o jogador tem passagens pelo vôlei da Rússia e da Itália.
Na Rússia Leandro atuou no Dínamo e na Itália jogou no Latina.
Leandro ganhou 4 vezes a Superliga e jogou nos principais times do País como os extintos Banespa, Suzano e Unisul.
    
Antes da Superliga, a Cimed jogará o sul-americano de clubes, que vai dar vaga para o mundial de clubes e o campeonato catarinense no fim de Novembro.

Por Bruno Voloch às 19h11

Tailândia derrota a China em jogo histórico e estará na Copa dos Campeões no Japão

A zebra anda solta pela Ásia.

Por essa ninguém poderia esperar.

A Tailândia conquistou o campeonato asiático feminino jogado em Hanói no Vietnã.

Na decisão a Tailândia derrotou a poderosa seleção da China por 3 sets a 1.

As parciais foram de  20-25, 25-19, 25-19, 25-23.

A Tailândia nunca havia conquistado o título.

Chegou perto em 2001 e 2007 quando terminou na terceira colocação.

Foi uma vitória histórica pois a Tailândia nunca havia vencido a China antes e esse ano já tinha perdido duas vezes, uma deles valendo pelo Grand Prix.

Com o resultado a Tailândia vai representar o continente asiático na Copa dos Campeões em Novembro no Japão onde também vai estar a seleção brasileira.

A Tailândia é apenas a décima sétima colocada no ranking da FIVB.

Onuma Sittirak da Tailândia foi eleita ainda a melhor jogadora do torneio.

Xue Ming da China saiu com o prêmio de melhor atacante e bloqueadora do asiático.

A Tailândia ainda teve em Nootsara Tomkom a melhor levantadora e em Wanna Buakaew a principal líbero.  

O Japão venceu a Coréia em ficou em terceiro lugar. 

Por Bruno Voloch às 09h40

14/09/2009

Botafogo sofre com resistência interna para retornar ao vôlei feminino

Diferente do que foi anunciado, a volta do Botafogo às quadras ainda depende de um patrocinador.

O clube de fato tem o aval do Presidente da CBV, Ary Graça, e confirmou a inscrição.

Mas existe um longo caminho para ser percorrido ainda. 

A idéia inicial é que o treinador seja o experiente e rodado Antônio Rizola.

Rizola tem uma grande experiência em trabalhar com as categorias de base.

Mas os dirigentes do clube carioca não pretendem apenas entrar na competição e sim ter condição de disputar o título.

Por isso alguns conselheiros não concordam em montar um time só com atletas juvenis e ser "saco de pancada" na Superliga, principalmente usando o nome do Botafogo.

A Liquigás, que patrocina o futebol, pode até usar o espaço nas mangas das camisas, mas também depende de um novo acerto.

O Botafogo quer um novo patrocinador disposto a investir pesado no vôlei feminino.

Internamente ainda está sendo discutido o tema de "mudar o foco" nesse momento em que o futebol está lutando contra o rebaixamento.

Alguns diretores defendem a tese de que o Botafogo deveria concentrar todas as forças somente no futebol nessa hora. 

O Presidente Maurício Assumpção deve resolver as pendências ainda essa semana.         

Por Bruno Voloch às 08h59

Assistir o europeu de seleções foi um castigo

Poucas vezes assisti uma competição com nível tão ruim.

 

Terrível.

 

Evento péssimo.

 

Aliás, não deu para assistir, sendo mais sincero.

 

Como profissional e especialista tinha obrigação, mas quase não agüentei.

 

O campeonato europeu de seleções masculino terminou para alívio geral.

 

O torneio teve um nível técnico horroroso, sofrível e decepcionante.

 

Por isso que se explica o total desinteresse da mídia em geral pelo evento.

 

A própria Federação Internacional de vôlei, a FIVB, ignorou simplesmente a competição no site oficial.

 

A entidade parecia prever o que estava por vir.

 

Como a Turquia foi eliminada logo de cara, os torcedores não pensaram duas vezes e deixaram o evento de lado sem a menor cerimônia.

 

Para piorar a coisa, a Sérvia foi eliminada na segunda fase.

Já a Itália, ganhou só uma partida na fase decisiva.

A “grande” final foi entre França e Polônia.

 

Lembrei de Botafogo e Fluminense.

 

O jogo entre França e Polônia, tecnicamente, guardadas as devidas diferenças, foi  semelhante.  

Uma “pelada”.

 

A França, veja bem, que na última Liga Mundial terminou na nona colocação, atrás da Finlândia.

 

Lembro ainda que a França não teve a capacidade de se classificar para a Olimpíada.

 

A Polônia ficou no décimo primeiro lugar na última Liga entre os 16 participantes.

 

A Rússia para variar um pouco, “morreu na praia” novamente.

 

Fora isso, conseguiu a façanha de perder por 3 a 0 para a Bulgária na decisão do terceiro lugar.

 

Aliás, sábias as palavras de Zé Roberto Guimarães que disse numa entrevista recente ao blog que a Rússia não ganharia nada enquanto não mudasse algumas peças.

 

Dito e feito.

 

O campeonato europeu já vai tarde.

 

Volta em 2011 na Áustria e na República Tcheca.

 

“Quem não conhece que te compre “  

Por Bruno Voloch às 08h41

Sobre o autor

Carioca, tem mais de 20 anos de profissão. Iniciou a carreira na extinta TV Manchete em 1988. Foram 6 anos até ser contrato pela Band Rio em 1994. No ano seguinte estava no Sportv/Globo onde foi idealizador e apresentador do programa Supervolley. Atuou como repórter de 1995 até 2003, e participou da cobertura dos campeonatos brasileiros de 1995 a 2003 em jogos ao vivo. Em 2004 se transferiu para o Bandsports, onde criou e comandou os programas "Roda de vôlei "e Linha de 3". Foi apresentador e comentarista de vôlei e basquete do canal. Em 2008 acumulou a função de diretor de jornalismo até setembro de 2009. De 2007 até 2009 foi colunista da rádio Bandnews FM do Rio e trabalhou nos jornais Lance e Jornal dos Sports. Participou da cobertura de 3 Copas do Mundo, 3 Olimpíadas e das últimas 3 últimas edições do Pan. Hoje é colunista do Jornal do Brasil e comenta futebol para a Bandnews FM/Rio de Janeiro e rádio Terê FM/Rio de Janeiro. É especialista em vôlei.

Sobre o blog

Opinião e informação sobre o que de mais relevante ocorre no vôlei no Brasil e no mundo.

Histórico

© 1996-2009 UOL - O melhor conteúdo. Todos os direitos reservados.