Blog do Bruno Voloch

18/12/2009

Atacante do Praia Clube aparece com destaque na Superliga

A superliga feminina segue dentro da normalidade e com os favoritos vencendo como já era previsto.

Na terceira rodada foi a vez do Pinheiros passar sufoco e quase se complicar diante do bom time do Praia Clube de Uberlândia.

O time paulista chegou a estar duas vezes atrás no placar e só conseguiu a vitória no quinto set por 15/13.

Perigo é o time do Pinheiros se achar superior aos outros. A acomodação, natural após o título paulista, não pode e nem deve acontecer.

Faço questão de destacar uma jogadora que chama atenção pelo menos nos números nesse início morno de superliga. Trata-se de Elis Bento atacante do time de Uberlândia que fez 20 pontos no campeão Pinheiros e é a maior pontuadora da superliga com 57 pontos em apenas 3 jogos até agora. 21 anos, apenas 1,72 de altura e ex jogadora do Banespa de São Paulo, Elis parece viver a melhor fase da carreira. Olho nela. 

Osasco fez 3 a 0 no Vôlei Futuro e contou novamente com Sassá. O tempo e os resultados vão dizer, mas nesse jogo Ana Tiemi foi titular e Carol ficou no banco. Pode ser uma opção de Luizomar de Moura ou um indício de que Ana será a levantadora. Vôlei Futuro que ainda não contou com as estrangeiras que vieram da República Dominicana.

Em casa o Minas não teve dificuldades e passou fácil pelo frágil São José por 3 a 0. A americana Nancy Metcalf fez 10 pontos e Ivna entrou no terceiro set para marcar 3 pontos. É ótimo ver a recuperação dessa menina e tomara que em breve ela possa estar jogando como titular.

Impressionante foi o desempenho de Natália na vitoria de 3 a 0 do São Caetano sobre o time do Sport de Recife. Foram 17 pontos, 3 a mais que Mari. Se mantiver o nível da atuação desta rodada, não tenho dúvida em afirmar que Natália vai brigar por uma vaga entre as centrais da seleção brasileira. 

 

 

Por Bruno Voloch às 10h18

April Ross é eleita atleta do ano nos Estados Unidos

Como faz todo fim de temporada, a Federação de vôlei dos Estados Unidos divulgou a lista dos melhores do ano de 2009.

Entre os eleitos está Nancy Metcalf que recentemente foi contratada pelo Minas. Metcalf foi eleita ainda a melhor atacante da Norceca em 2009 e estava no time dos Estados Unidos que foi nono lugar no Grand Prix.

Sean Rooney foi escolhido como melhor jogador de quadra e Phil Dalhausser ficou com a premiação no vôlei de praia.

Porém a grande vencedora foi a jogadora April Ross. Ela foi eleita a melhor jogadora de vôlei de praia do ano e ganhou também como principal dupla ao lado da parceira Jen Kessy.

April está com 27 anos, conquistou 3 etapas do circuito mundial de 2009 e atua ao lado de Jen Kessy desde a etapa de Paris em 2007.

 

Por Bruno Voloch às 08h54

17/12/2009

Trentino derrota Dínamo de Moscou e aumenta série invicta

O Trentino de Leandro Vissoto conseguiu uma grande vitória na Champions League.

Jogando em casa o time italiano derrotou o Dínamo de Moscou do atacante brasileiro Dante por 3 sets a 0 com parciais de 25/18, 25/23 e 25/11.

O ponta búlgaro Kazyiski foi novamente destaque do Trentino com 14 pontos. O oposto brasileiro Leandro Vissotto fez 10 e o levantador Rapha que entrou durante o jogo marcou 1 ponto.

Essa foi a vigésima vitória seguida do Trentino em torneios internacionais. 

Por Bruno Voloch às 08h52

16/12/2009

Paula Pequeno tem atuação discreta e Odintsovo sofre novo revés na Champions League

Passou perto, mas ainda não foi dessa vez que o Zarechie Odintsovo venceu na Champions League 2009/2010.

Agora a derrota foi na Romênia para o fraco time do Metal Galati por 3 sets a 2. O time russo chegou a fazer 2 a 0 com 25/19 e 25/18 e vencia o terceiro set por 16 a 12, mas não conseguiu segurar a vantagem e tomou a virada no set com 26/24 e caiu com 25/16 e 15/7 no quarto e quinto sets. 

Foi a terceira derrota consecutiva do Odintsovo na primeira fase da Champions. Com os resultados negativos, o time é o único do grupo que ainda não venceu.

Agora para se classificar, o time russo precisa vencer todas as 3 partidas que restam e ainda torcer por uma combinação de resultados.

Tatiana Kosheleva foi novamente a melhor jogadora do Odinstovo com 21 pontos nos 5 sets. A companheira Olga Fateeva fez 18.

Paula Pequeno acabou o jogo na ponta com apenas 9 pontos, mesmo desempenho da central Walewska.

No campeonato russo o Odintsovo está em segundo lugar.

 

Por Bruno Voloch às 08h28

15/12/2009

Trentino ganha de virada do Perugia e segue na liderança na Itália

O Trentino levou um susto mas segue firme na liderança do campeonato italiano masculino.

O time enfrentou o Perugia em casa e foi supreendido logo no primeiro set perdendo por 25/21. Mas a partir do segundo set brilhou a estrela do búlgaro Matey Kaziyski. O Trentino fez 25/23, 26/24 e 25/21 virou a partida e fechou o jogo em 3 sets a 1.

Kaziyski fez 19 pontos nos 4 sets, o cubano Juantonera marcou 17 e os dois acabaram sendo fundamentais na vitória do Trentino.

O levantador brasileiro Raphael começou no banco e entrou apenas em algumas passagens. Popuado, Leandro Vissoto ficou de fora do jogo.

O próximo jogo do Trentino será contra o Latina, fora de casa, no dia 20.

Nos demais jogos da rodada o Sisley Treviso de Ricardinho venceu mais uma e também de virada. Fora de casa o Treviso fez 3 a 2 no Latina com 4 pontos do levantador brasileiro.

O Pineto do também levantador Royal alcançou um excelente resultado ao derrotar fora de casa o Modena por 3 a 0. Royal jogou os 3 sets e deixou 4 pontos.

Mesmo jogando diante da torcida o Taranto de Cléber e Rivaldo decepcionou e perdeu de 3 a 0 para o Cuneo. Rivaldo anotou 16 pontos e Cléber 12.

Os 11 pontos de Digâo nâo evitaram a derrota do Loreto que caiu diante do Macerata por 3 a 0. O Piacenza aplicou 3 a 0 no Monza e fora de casa o Forli ganhou de 3 sets a 1 do Vibo Valentia.

 

 

Por Bruno Voloch às 09h19

14/12/2009

Minas tenta evitar crise antes do fim do ano de 2009

André Nascimento, André Heller, Henrique e Minuzzi até pouco tempo figuravam na seleção brasileira. Jogadores de alto nível, experientes e com muitos títulos na bagagem.

Pois é. Eles formam a base do time do Minas que até agora não decolou e pior, ocupa apenas a décima quarta colocação no campeonato.

Ao lado de São Bernardo, o Minas é a grande decepção da superliga.

A campanha é muito ruim, com apenas uma vitória em cima de Blumenau na estreia e duas derrotas seguidas de 3 a 0 para Cimed e Sada/Cruzeiro.

Como se não bastasse, o Minas não ganha o estadual desde 2007. Ano passado perdeu para o Sada e esse ano de virada em casa para o Montes Claros.

A torcida do Minas é uma das mais exigentes e apaixonadas do vôlei. Esporte que consegue ou conseguia unir os torcedores de Atlético e Cruzeiro, mas com a parceira do Cruzeiro com o Sada voltou a ficar dividido.

Mesmo assim não dá para entender o que se passa no Minas. O técnico Marcão é ótimo, entende demais do assunto, é identificado com a cidade por ter jogado no Atlético, tático como poucos e também não consegue fazer o Minas andar.

Maurício e Wanderson são peças importantes, jogadores de qualidade mas que também estão rendendo abaixo do esperado. Fora isso, o norte-americano Riley Salmon está no banco visivelmente deslocado.

Perder para o Sada/Cruzeiro pode até acontecer, pois trata-se de um bom time. Mas não dá maneira como aconteceu.

O Minas foi passivo e aceitou a derrota com muita naturalidade. Foi dominado em todos os fundamentos e estava sem força e estímulo para reverter a situação.

Não posso e nem vou tirar os méritos do Sada que fez um ótimo jogo com destaque para Wallace e o levantador Sandro, inspiradíssimo.

Definitivamente não é esse Minas que conheci no vôlei.

   

 

 

Por Bruno Voloch às 11h23

Com mais duas vitórias, Hisamtsu de Elisângela segue na briga pelo título no Japão

O Hisamtsu da brasileira Elisângela teve um ótimo fim de semana e segue firme na briga pela liderança do campeonato japonês.

No sábado, aconteceu o confronto de duas brasileiras. Elisângela de um lado pelo Hisamtsu e Fofinha do outro pelo Nec.

Após 5 sets a vitória ficou com o Hisamtsu. No domingo o time de Elisângela jogou contra o Pionner e venceu novamente, dessa vez por 3 a 0. A oposta brasileira fez 14 pontos e com o resultado o Hisamtsu alcançou a segunda colocação do campeonato.

Derrotada no sábado, Fofinha sofreu novo resultado negativo no domingo. Apesar de ter marcado 15 pontos, ela não evitou a derrota de 3 a 0 para o líder JT em casa. O Nec é apenas o sexto colocado e o Auto Body da também brasileira Renatinha é último colocado.

Pela V-League Masculina, o Suntory do brasileiro Theo derrotou o JT por 3 sets a 1 e segue na terceira colocação. Com 5 pontos de João Paulo, o Panasonic venceu o Oita Miyoshi por 3 a 0 e lídera o torneio.

 

 

  

 

 

 

Por Bruno Voloch às 10h46

Bergamo e Jesi são derrotados e Villa Cortese de Aguero assume a ponta na Itália

O campeonato italiano a temporada 2009/2010 promete ser o mais equilibrado dos últimos tempos.

Após a disputa da nona rodada, o Villa Cortese da atacante Aguero assumiu a liderança do torneio com 20 pontos depois de derrotar fora de casa o forte Jesi por 3 sets a 1. Com a derrota, o Jesi de Sokolova caiu para quarto lugar com 18 pontos.

Taismary Aguero fez 19 pontos contra 16 da russa Sokolova.

O Pesaro segue se recuperando na competicão. No clássico contra o Bergamo, o time do brasileiro Angelo Vercesi venceu por 3 a 0 mesmo atuando em Bergamo.

Skowronska anotou 16 pontos e o Pesaro chegou aos 19 pontos e ao segundo lugar, deixando o Bergamo em terceiro com 18.

Com 29 pontos de Vasileva, o Perugia ganhou de 3 a 1 do Novara e tem 14 pontos. Em nono lugar o Novara soma apenas 10 pontos e decepciona no campeonato.

O Busto Arsizio da levantadora Fernandinha perdeu a chance de subir na tabela. Mesmo em casa o time foi superado pelo Urbino por 3 a 1 e continua em oitavo com 11 pontos.

Com 6 pontos, o Conegliano segue em último pois perdeu mais um jogo. Dessa vez a derrota foi de 3 a 2 para o Pavia, sétimo com 13 pontos.

A brasileira Soninha do Castellana Grotte conseguiu importante vitória ao passar pelo Piacenza por 3 sets a 0 com parciais de 25/22, 25/21 e 25/15.

Assim o Castellana chega aos 9 pontos deixando o Piacenza com 7 e em penúltimo lugar. 

Por Bruno Voloch às 09h04

Nicolay Karpol será treinador de Walewska na Rússia

Por essa a campeã olímpica Walewska não esperava, mas vai poder colocar no seu curriculo.

Ela será dirigida pelo lendário treinador Nicolay Karpol, que durante quase 20 anos foi treinador da seleção feminina da Rússia.

Karpol ficou conhecido por exagerar nos gritos com as jogadoras nos pedidos de tempo e durante as partidas. Fora isso, ele não permitia que as jogadoras falassem quando as instruções estavam sendo passadas.

Apesar do jeito durão, Karpol conquistou inúmeros títulos comandando a Rússia.

Pela primeira vez na história a Rússia vai promover o All Star Game, o jogo das estrelas, assim como acontece na Itália e Karpol será o técnico do time das estrelas onde vai jogar Walewska.

O jogo vai acontecer dia 23 de Dezembro em Omsk, ao mesmo tempo que a fase final da Copa da Rússia.

A federação russa vai aproveitar a festa para fazer uma homenagem a jogadora Artamonova que foi eleita a melhor jogadora do campeonato na temporada 2008/2009.

Richards do Omsk, Gioli do Dímano Moscou, Spasojevic do University, Gendel do Leningradka e Paula Pequeno do Odinstsovo também foram relacionadas.

Por Bruno Voloch às 08h45

13/12/2009

O preço do "não" no futebol é caro demais, que dirá no vôlei

Difícil esquecer o desabafo da jogadora Mari após a conquista da medalha de Ouro na Olimpíada de Pequim.

Normal para muita gente, afinal ela foi massacrada por boa parte da mídia depois da derrota 4 anos antes para a Rússia em Atenas. Só Mari sabe o que passou e sofreu com brincadeiras e piadas indesejáveis.

O desabafo na época tinha endereço, atingiu quem deveria, mas pegou de raspão em alguns companheiros de profissão que não pensaram duas vezes em criticar novamente Mari.

Cada um tem o direito de falar e escrever o que desejar, mas Mari estava correta. Depois ela até se desculpou, mas fez o que tinha vontade na ocasião sem se arrepender.

Citei o caso de Mari porque muita gente no vôlei não aceita crítica, se sente perseguida e não consegue entender que as colocações são feitas de forma construtiva.

Pior que isso, me refiro a alguns jogadores que não podem ainda bancar certas situações e que deveriam ficar satisfeitos só em ter o nome citado. Seria o suficiente, mas muitos se acham acima do bem e do mal, sem saber que as histórias de uma maneira ou de outra acabam chegando.

O vôlei sempre reclama de espaço na mídia e muitos investidores deixam de colocar dinheiro no esporte jutamente pela falta de exposição.

Imagine só então se os patrocinadores atuais soubessem como alguns atletlas se comportam ?

Nem culpo as assessorias de imprensa dos times porque os jogadores de nome "passam por cima" desses profissionais e falam quando e na hora que desejam.

Mas muitos se esquecem que podem precisar da mídia de uma maneira geral, como sempre acontece na hora de divulgar um projeto, do desemprego ou de passar alguma notícia que seja de interresse pessoal.

Ninguém é dono da verdade e existe uma grande diferença entre dar opinião e torcer.

Faz parte, entendo. São tantas histórias de jogadores e treinadores que "compraram briga" e sumiram do mapa. Sim, existem aqueles que "brigam" mas os "fazem" os resultados. 

Na decisão do paulista feminino entre Pinheiros e Osasco, Fernanda Garay desabafou:

"Essa vitória não é para calar a boca de ninguém, é porque a gente merece”. Está certa, foi cuidadosa e bem orientada, mas a mesma Fernanda não aproveita o espaço que poderia ter nesse momento favorável da carreira.

O jogador mais jovem ou até aquele mais rodado, deveria tomar cuidado com orientação de a, b ou c. Tenha personalidade, ouça os conselhos, mas procure acima de tudo ter opinião própria.   

Me lembro bem de uma entevista que fiz com Geovani Gávio e ele já na época alertava que alguns jogadores precisavam mesmo de uma melhor orientação e que determinados procuradores se beneficiavam da ingenuidade dos atletas.

É preciso ter cacife para brigar e bancar certas posições e são raríssimos aqueles jogadores, treinadores ou clubes que podem se orgulhar disso.

E mesmo aqueles que têm cacife, não brigam, são inteligentes e aproveitam a mídia de forma positiva.

Fico impressionado como alguns jogadores ainda não entenderam que servem de exemplo para uma infinidade de jovens. Meninos ou meninas que se espelham nelas e neles, nas atitudes, no jeito de jogar e no comportamento.

O "não" é um direito de todos, serve para ser usado, mas tem um preço no esporte e na vida em geral. No presente o "não" pode ser obrigatdo por terceiros, necessário, engraçado, vingativo ou coisas dos gênero. No futuro pode sair caro.

O preço do "não" no futebol é caro demais, que dirá no vôlei.

 

 

 

Por Bruno Voloch às 11h51

Sem surpresas, novidades da segunda rodada ficam por conta de Ivna e Regla Bell

Depois do São Caetano foi a vez do Rio de Janeiro passar sufoco na segunda rodada da superliga. Leve sufoco, diria.

O time carioca venceu o Minas por 3 a 1 no abafado e ultrapassado ginásio do Tijuca. Venceu, mas perdeu seu primeiro set na competição, set perdido que colocou o Rio na terceira colocação. Joycinha e a norte-americana Metcalf foram bem, mas o melhor foi ver Ivna voltando o vôlei.

Menina jovem, promissora e se for bem trabalhada sem os exageros do passado, pode aparecer em breve na seleção adulta. 

Nas demais jogos nenhuma surpresa em termos de resultados. Em Santa Catarina, Osasco passou pelo Cativa por 3 a 1 com destaque para Thais com 18 pontos. Ela está jogando no lugar de Sassá e segue mostrando personalidade no time titular.

Também no sul, o Pinheiros fez 3 a 0 no São José. Lia saiu após o primeiro set e Cibele entrou bem na partida mantendo o ritmo. O atual campeão paulista é líder isolado sem perder nenhum set até agora.

Em Uberlândia o São Caetano com 18 pontos de Mari atropelou o time da casa e outro 3 a 0 da rodada. Mauro Grasso não contou com Sheilla e finalmente usou a cubana Regla Bell que fez 4 pontos.

O Vôlei Futuro segue jogando bem e quer atrapalhar a vida dos times grandes. Depois de roubar dois sets do São Caetano, o time de Araçatuba aplicou 3 a 0 no São Bernardo. Macaé e Mackenzie, que deverão brigar pelas últimas colocações, jogaram em Macaé com vitória do Mackenzie por 3 a 0.      

O curioso é que duas rodadas já foram realizadas e na tabela dirigida da CBV o Sport ainda não jogou.    

Por Bruno Voloch às 10h04

Técnico Antônio Rizola vai testar mais de 40 jogadoras para a seleção infanto-juvenil

Um número recorde e assustador, mas que pode ser um bom sinal.

44 meninas de 9 estados diferentes foram chamadas pelo treinador Antônio Rizola para a seleção infanto-juvenil.

Nem todas estarão treinando para as competições de 2010 e as atletas inicialmente serão avaliadas durante os dias 20 e 29 de Janeiro e no dia 30 um outro grupo será definido para o início dos treinamentos.

O Rio de Janeiro foi o estado com mais jogadoras relacionadas, 9 no total. Mariana Cavalcante, Luiza Marques Martins, Isabella Batista, Suzanny Ribeiro, Mariana Lemos, Ana Carolina Westermann, Juliana Paes, Thamires Ferreira e Luiza Bonente. Da federação paranaense serão avaliadas Mariana Oliveira, Stephanie Correa, Sarah Mendes e Milena Lenzi. Do Rio Grande do Sul chegarão Natalia Eltz Soares, Valquiria Dullius, Paula Mohr, Gabriela Cafruni, Carla Reginato e Fernanda Alves.

A relação é ainda maior com Caroline Miguel, Simone Scherer, Rosa Maria Montbeller, Marina Scherer, Amabilie Koester e Luciana Pezzini todas do estado de Santa Catarina. Do Pará vão ser testadas as jogadoras Naiane de Almeida Rios e Amanda Marques. A federação mineira mandará Fernanda Frizzo, Raquel Fernandes, Gabriela de Oliveira Fabiano, Gabriela Guimarães e Anna Grasso. De São Paulo, Laissa Evelyn, Leticia de Oliveira, Debora Nivoloni, Nathalya Laryssa de Souza, Raffaela Silveira, Alessandra Usiono e Bruna Almeida.

A federação brasiliense terá Tatiane Fernandes, Catharine Richter, Caroline Perotto e Julia Richter. E finalmente do Tocantins aparece Nayara Cassimiro.

Todas as atletas são nascidas entre 1994 e 1995. O curioso é que pela idade todas elas vão precisar de autorização dos responsáveis para viajar até o Rio de Janeiro e além disso terão que levar o próprio material de treinamento.

Por Bruno Voloch às 08h23

Técnico Antônio Rizola vai testar mais de 40 jogadoras para a seleção infanto-juvenil

Um número recorde e assustador, mas que pode ser um bom sinal.

44 meninas de 9 estados diferentes foram chamadas pelo treinador Antônio Rizola para a seleção infanto-juvenil.

Nem todas estarão treinando para as competições de 2010 e as atletas relacionadas vão fazer primeiro testes de avaliação durante os dias 20 e 29 de Janeiro e no dia 30 um outro grupo será chamado para o início dos treinamentos.

O Rio de Janeiro foi o estado com mais jogadoras relacionadas, 9 no total. Mariana Cavalcante, Luiza Marques Martins, Isabella Batista, Suzanny Ribeiro, Mariana Lemos, Ana Carolina Westermann, Juliana Paes, Thamires Ferreira e Luiza Bonente. Da federação paranaense serão avaliadas Mariana Oliveira, Stephanie Correa, Sarah Mendes e Milena Lenzi. Do Rio Grande do Sul chegarão Natalia Eltz Soares, Valquiria Dullius, Paula Mohr, Gabriela Cafruni, Carla Reginato e Fernanda Alves.

A relação é ainda maior com Caroline Miguel, Simone Scherer, Rosa Maria Montbeller, Marina Scherer, Amabilie Koester e Luciana Pezzini todas do estado de Santa Catarina. Do Pará vão ser testadas as jogadoras Naiane de Almeida Rios e Amanda Marques. A federação mineira mandará Fernanda Frizzo, Raquel Fernandes, Gabriela de Oliveira Fabiano, Gabriela Guimarães e Anna Grasso. De São Paulo, Laissa Evelyn, Leticia de Oliveira, Debora Nivoloni, Nathalya Laryssa de Souza, Raffaela Silveira, Alessandra Usiono e Bruna Almeida.

A federação brasiliense terá Tatiane Fernandes, Catharine Richter, Caroline Perotto e Julia Richter. E finalmente do Tocantins aparece Nayara Cassimiro.

Todas as atletas são nascidas entre 1994 e 1995. O curioso é que pela idade todas elas vão precisar de autorização dos responsáveis para viajar até o Rio de Janeiro e além disso terão que levar o próprio material de treinamento.

Por Bruno Voloch às 08h23

Técnico Antônio Rizola vai testar mais de 40 jogadoras para a seleção infanto-juvenil

Um número recorde e assustador, mas que pode ser um bom sinal.

44 meninas de 9 estados diferentes foram chamadas pelo treinador Antônio Rizola para a seleção infanto-juvenil.

Nem todas estarão treinando para as competições de 2010 e as atletas relacionadas vão fazer primeiro testes de avaliação durante os dias 20 e 29 de Janeiro e no dia 30 um outro grupo será chamado para o início dos treinamentos.

O Rio de Janeiro foi o estado com mais jogadoras relacionadas, 9 no total. Mariana Cavalcante, Luiza Marques Martins, Isabella Batista, Suzanny Ribeiro, Mariana Lemos, Ana Carolina Westermann, Juliana Paes, Thamires Ferreira e Luiza Bonente. Da federação paranaense serão avaliadas Mariana Oliveira, Stephanie Correa, Sarah Mendes e Milena Lenzi. Do Rio Grande do Sul chegarão Natalia Eltz Soares, Valquiria Dullius, Paula Mohr, Gabriela Cafruni, Carla Reginato e Fernanda Alves.

A relação é ainda maior com Caroline Miguel, Simone Scherer, Rosa Maria Montbeller, Marina Scherer, Amabilie Koester e Luciana Pezzini todas do estado de Santa Catarina. Do Pará vão ser testadas as jogadoras Naiane de Almeida Rios e Amanda Marques. A federação mineira mandará Fernanda Frizzo, Raquel Fernandes, Gabriela de Oliveira Fabiano, Gabriela Guimarães e Anna Grasso. De São Paulo, Laissa Evelyn, Leticia de Oliveira, Debora Nivoloni, Nathalya Laryssa de Souza, Raffaela Silveira, Alessandra Usiono e Bruna Almeida.

A federação brasiliense terá Tatiane Fernandes, Catharine Richter, Caroline Perotto e Julia Richter. E finalmente do Tocantins aparece Nayara Cassimiro.

Todas as atletas são nascidas entre 1994 e 1995. O curioso é que pela idade todas elas vão precisar de autorização dos responsáveis para viajar até o Rio de Janeiro e além disso terão que levar o próprio material de treinamento.

Por Bruno Voloch às 08h23

Sobre o autor

Carioca, tem mais de 20 anos de profissão. Iniciou a carreira na extinta TV Manchete em 1988. Foram 6 anos até ser contrato pela Band Rio em 1994. No ano seguinte estava no Sportv/Globo onde foi idealizador e apresentador do programa Supervolley. Atuou como repórter de 1995 até 2003, e participou da cobertura dos campeonatos brasileiros de 1995 a 2003 em jogos ao vivo. Em 2004 se transferiu para o Bandsports, onde criou e comandou os programas "Roda de vôlei "e Linha de 3". Foi apresentador e comentarista de vôlei e basquete do canal. Em 2008 acumulou a função de diretor de jornalismo até setembro de 2009. De 2007 até 2009 foi colunista da rádio Bandnews FM do Rio e trabalhou nos jornais Lance e Jornal dos Sports. Participou da cobertura de 3 Copas do Mundo, 3 Olimpíadas e das últimas 3 últimas edições do Pan. Hoje é colunista do Jornal do Brasil e comenta futebol para a Bandnews FM/Rio de Janeiro e rádio Terê FM/Rio de Janeiro. É especialista em vôlei.

Sobre o blog

Opinião e informação sobre o que de mais relevante ocorre no vôlei no Brasil e no mundo.

Histórico

© 1996-2009 UOL - O melhor conteúdo. Todos os direitos reservados.