Blog do Bruno Voloch

09/01/2010

Levantador Ricardinho revela os verdadeiros amigos, diz que não se arrepende de nada na carreira e comenta final olímpica

Ricardinho está de bem com a vida. Aos 35 anos de idade e mais maduro, o jogador disse ao blog que está muito feliz na Itália, jogando em uma grande equipe e numa forma física exuberante. Nesta entrevista, Ricardinho surpreende e diz que o levantador Raphael não pode estar fora da seleção brasileira, evita falar de Bruno e Bernardinho, revela os amigos no esporte e que Lloy Ball desequilibrou a final olímpica contra o Brasil. Verdadeiro como de hábito, afirma que não se arrepende de nada que tenha feito na carreira.  

blog : Como está sendo sua temporada na Itália ?

Posso dizer que essa é minha melhor temporada na Itália. Está tudo correndo muito bem, estou numa forma fisica como nunca estive antes em minha carreira e o Sisley está jogando muito bem. Resumindo. Estou feliz da vida.

O Sisley está em segundo lugar. Pode ser campeão ?

O time do Sisley é muito alegre, batalhador, profissional e tem meu estilo de jogo. Mas o Trentino é o favorito. O Sisley foi montado para dar frutos em 3 anos e já estamos colhendo os primeiros frutos.

Você fica até quando na Itália ?

Tenho mais 2 anos de contrato com o Sisley e espero cumprir.

O campeonato italiano ainda é o melhor do mundo ?

Sem dúvida nenhuma. Não acompanho tão bem os outros campeonatos como da Rússia, Grécia e o do Brasil, mas pelos jogadores que jogam aqui, a Itália ainda tem o melhor campeonato e o mais organizado do mundo. Não dá para comparar.

O vôlei da Rússia segue investindo alto e pagando muito bem aos estrangeiros. Porque a seleção então não ganha nada ?

Acho ótimo que nos paguem bem, pois a nossa carreira é curta demais e precisamos aproveitar. Quanto a seleção já me fiz esta pergunta várias vezes e de fato falta alguma coisa. Acho que o problema é na mentalidade dos jogadores russos.

Como você analisa esse retorno ao Brasil de vários jogadores da seleção brasileira ?

Cada um tem seu motivo e seu momento. Se estão felizes, é o que importa.

Você teve proposta para voltar ?

Sim, claro. Só que prefiro não dizer o nome da equipe.

Porque esses jogadores voltaram para o Brasil ?

Não foi só dinheiro. A família tem um peso enorme, jogar perto da torcida brasileira é diferente e também os fãs. Dinheiro eles arrumariam em qualquer canto do mundo.

É impressão minha ou você está querendo distância daqui ?

Impressão. Eu ainda voltarei a jogar no Brasil. 

Você ainda tem contato com esses jogadores que voltaram ?

Não. Sem contato.

Porque ?

Nao tem motivo. Joguei ano passado com Gustavo e foi ótimo tudo tranquilo. Conversamos e passamos por cima de tudo que rolou no passado.

Quais são seus amigos então no vôlei ?

Olha, tem o Sartoretti parceiro de 6 anos, o Papi, Digão que joga no Loreto e o Felipe Chupita.

Você assistiu os jogos do Brasil em 2009 ?

Fiquei sabendo claro dos resultados porque aqui não passam nada.

Como a mídia em geral analisa o fato de você não estar na seleção brasileira ?

Acham muito estranho.

Você não jogaria pela seleção da Itália ?

Jamais ...

O que tem achado do desempenho do Bruno como levantador do Brasil ?

Não tenho acompanhado mesmo, de verdade. Não vi nenhum jogo do Brasil e não tenho como dar minha opinião

O Leandro Vissoto que joga na Itália é realmente isso tudo que dizem ?

O Vissoto cresceu muito depois que veio para a Itália e acho que a idade também ajuda a amadurecer. Não sei como estão os outros opostos, mas ele é bom. Quem está bem é o parceiro brasileiro de time, o levantador Raphael.

Então fala um pouco sobre o Raphael ...

Nossa , joga um bolão. Sem dúvida tem que estar na seleção. Gosto dele como jogador e também como pessoa.

Ele seria titular da seleção ?

Tem que estar lá certamente, mas não sou o técnico.

E o Marlon ?

Chega de falar de seleção brasileira ...

A seleção da Itália está "morta" ?

 Morta não. A seleção não é fraca, apenas não passa por um bom momento e o mundial está se aproximando. Por isso a preocupação.

A Itália tem chances no mundial ?

 Sendo sede do evento e se o Fei voltar, tem chances sim.

Ele joga com você no Sisley ...

Pelo que eu sei, volta sim.

Quais os jogadores que estão se destacando no atual campeonato ?

O cubano Juantorena do Trentino e o Fei que joga comigo no Sisley. Meu Deus, que forma exuberante que ele está e é sem dúvida um dos melhores do mundo na atualidade.

Alguma revelação ?

Sim, o Gabrielle Mariuotti que joga comigo e tem 21 anos. É rápido demais como ponteiro e vai dar muito o que falar, podem anotar.

O Rio de Janeiro será sede da Olimpíada em 2016. Gostou ?

Nossa, fiquei feliz demais e dá orgulhoso como brasileiro

Você pretende jogar até quando ?

Falta muito ainda para eu parar. Amo de paixão o que faço e sou apaixonado por este esporte. Como levantador posso me dar ao luxo de ir longe. Peço só a Deus me abencoe com saúde que vou até os 40 anos ...

Recentemente uma nova regra foi testado no mundial de clubes e muito criticada pelo time da Cimed. Você aprovou ?

Não vi o mundial de clubes, mas acho que se for para o bem do vôlei, sem problemas. A gente consegue se adpatar a todas as regras, foi assim com o toque na rede no saque, dos 25 pontos e também da vantagem. Pode ser sim ser usada e dar certo.

Bernardinho, algo a dizer ?

Sem comentário

Treinador deveria ter prazo para deixar o comando da seleção ?

Não.

O que você pode falar do Lloy Ball dos Estados Unidos que dizem os especialistas ser o melhor do mundo na posição ?

Conheço ele de cumprimento na rede, só. Mas é um dos melhores do mundo sim e muito habilidoso. Na final olímpica contra o Brasil em Pequim ele fez a diferença no jogo. Olha, o levantador é a alma da equipe.

E você achou justa as críticas que foram feitas ao Marcelinho após a Olimpíada ?

Prefiro não falar, mas esse é o mundo em que vivemos ...

Você está arrependido ?

Eu ? Nunca. Tudo serviu de aprendizado e não me arrependo de nada que fiz na minha vida como jogador.

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Por Bruno Voloch às 06h58

08/01/2010

Rodrigão admite crise e diz que se não mudar Pinheiros vai continuar passando vergonha

E a crise chegou. Mais cedo do que muita gente esperava, mas chegou.

O time do Pinheiros montado para ser campeão paulista e brasileiro perdeu mais um jogo pela superliga, dessa vez para o Sada/Cruzeiro por 3 a 0.

Sou suspeito para falar, porque sei da maneira como o projeto foi montado no clube e de que maneira o vôlei masculino é hoje conduzido dentro do Pinheiros.

Tava na cara que não ia dar certo. 

As derrotas sucessivas são apenas reflexo da administração e da falta de planejamento e critério na formação do time.

Respeito demais o técnico Cebola e não acho que seja o único culpado. Por ser o comandante, Cebola tem também responsabilidade e me parece ter perdido o controle do grupo.

Grupo experiente e de muita qualidade técnica. Jogadores que falam o que pensam e o que querem, independente do momento. 

E não recrimino Gustavo e Rodrigão. Afinal de contas são jogadoreres de seleção brasileira e não estão acostumados a perder. Ou mehor, perder faz parte do jogo, mas o Pinheiros não está conseguindo perder de forma decente.

É uma derrota atrás da outra, sem direito a reação e sem dar sinais de reação, o que é pior e mais preocupante.

Gustavo após o resultado negativo contra a Cimed disse abertamente que estava envergonhado da maneira como o time havia atuado. Não fez a menor cerimônia em "lavar a roupa suja"em público.

Pois bem. Na derrota para o Sada/Cruzeiro por 3 a 0, o Pinheiros não teve chances na partida e jogou apenas parte do segundo set de forma razoável.

Não podemos creditar a ausência de Giba mais esse fracasso. Em quadra estavam Marcelinho, Léo, Roca, Dirceu, Gustavo e Rodrigão. Time de primeira linha e forte no papel.

Só no papel e que não sai da teoria para a prática. Não sai e nem vai sair.

Agora foi a vez de Rodrigão. Inconformado com a derrota e pela maneira como o time está jogando, o jogador desabafou via twitter:

"Sem comentários sobre o jogo. Está cada vez pior as coisas por aqui. Perdemos de 3 a 0 bem feio. Ainda bem que não passou (na TV). Já no sábado contra o Minas tem TV. Dá até medo".

Rodrigão foi além e deixou claro que o Pinheiros já está em crise:

"Vocês não têm noção do que está acontecendo. Ou mudamos muita coisa ou vamos continuar passando vergonha".

As declarações são fortes e corajosas. Declarações de quem tem personalidade e sabe que talvez o pior esteja por vir.

Pior seria uma nova derrota, agora para o Minas. E pelo que o Minas jogou contra o Sesi mesmo tendo perdido por 3 a 2, não tenho dúvidas que o Pinheiros vai apanhar novamente.

A mudança de postura precisa ser imediata. Não sei sinceramente se o técnico Cebola deve seguir no cargo. De longe, sem estar no dia a dia do clube, Cebola parece estar desgastado e sem o controle do grupo de jogadores.

Jogadores que não vão mudar a postura e certamente vão seguir dando declarações como as de Gustavo e Rodrigão. É a maneira que eles encontraram de dizer que "o barco esta à deriva".  

 

 

Por Bruno Voloch às 10h16

07/01/2010

Cimed não corre risco de perder invencibilidade na rodada. Sesi e Pinheiros terão jogos duríssimos

Será boa e interessante essa rodada de hoje da Superliga masculina.

Jogão em BH entre Minas e Sesi. O Minas deu sinais de reação nas útlimas rodadas e jogando em casa com o apoio do torcedor pode atrapalhar a vida do favorito Sesi.

O Sesi é mais time, tem mais conjunto, valores individuais superiores e um ótimo treinador. O Minas conta com um elenco mas que ainda não se acertou e não rende diante dos "grandes" o mesmo que apresenta contra os "pequenos". 

O Volta Redonda deverá sofrer a quarta derrota seguida, dessa vez para o bom e equilibrado time de Montes Claros. Não vejo chance para a equipe carioca nessa rodada.

O Santo André, grata surpresa da competição, tem obrigação de derrotar o Lupo se realmente desejar sonhar com a classificação entre os oito melhores. Se mantiver a média das atuações, vence com sobras.

Mesmo em casa, acho que a Ulbra deve passar sufoco contra o Vôlei Futuro. A Cimed vai fazer um treino de luxo contra Caxias e manterá a invencibilidade.

São Bernardo precisa e não pode fazer outro placar que não seja 3 a 0 contra Vitória.

Sada e Pinheiros deve ser um jogo muito igual. Jogando em seu ginásio, o Sada ganhou todos os jogos e não perdeu nenhum set. Sei não. O jogo ainda vale o terceiro lugar e nesse caso se tivesse que apostar em um ganhador jogaria as minhas fichas no Sada. Puro palpite, ainda mais o Pinheiros sem Giba.

 

 

Por Bruno Voloch às 15h56

São Caetano e Unilever ganharão mais uma. Osasco e Pinheiros são favoritos, mas precisarão "jogar"

A sexta rodada da superliga feminina terá mais 5 partidas. Isso se nada mudar até o horários dos jogos.

O Minas recebe Osasco, no Rio a Unilever pega São Bernardo, em Belo Horizonte jogam ainda Mackenzie e Pinheiros e em Macaé o time da casa enfrenta o São Caetano. Amanhã vamos ter São José e Sport Recife.

Dos 4 jogos de hoje o mais equilibrado teoricamente será entre Minas e Osasco. Mas apesar do provavél equilíbrio, não acredito que o Minas ganhe a partida. O time evoluiu e joga em função da norte-americana Metcalf. Se ela for bem marcada, acaba o jogo das mineiras. Deve dar Osasco.

No Rio a Unilever apenas terá um treino de luxo contra São Bernardo. Sem perigo nenhum de derrota e se deixar um set será zebra.

Em Macaé, o São Caetano vai manter a invencibilidade e ganhar com tranquilidade. 3 a 0.

Mackenzie e Pinheiros tem o favoritismo do Pinheiros, mas esse time do Mackenzie em casa costuma complicar. Joga sem muita responsabilidade de vitória, entra como franco-atirador e o time paulista precisa atuar concentrado e com seriedade.

São José e Sport é uma incógnita.

Por Bruno Voloch às 15h40

Times cariocas se reforçam para fugir das últimas colocações na Superliga

A superliga masculina caminha para a nona rodada, mas os times seguem se reforçando.

Buscando sair das últimas colocações, o Volta Redonda anunciou a contratação de dois jogadores experientes.

O atacante Axé e o central Brás. Eles devem se apresentar hoje ainda ao técnico Leonardo de Carvalho.

O Volta Redonda está apenas em décimo terceiro lugar na superliga e venceu só dois jogos. Logo mais o Volta Redonda recebe Montes Claros e tenta evitar a quarta derrota seguida na competição.

O Macaé contratou a levantadora Luisa que jogou no Praia Clube e a oposta Thays ex-Minas. As duas inclusive já estão treinando e podem ser aproveitadas pelo técnico Alexandre Ferrante para a partida desta noite contra o São Caetano em Macaé.

O Macaé é o penúltimo colocado e perdeu todos os jogos que disputou.

 

Por Bruno Voloch às 15h27

06/01/2010

O direito de ir e vir

O jogador Dante talvez tenha feito contra o Trentino pela Champions League, o melhor jogo desde que voltou para o vôlei da Rússia.

Ninguém tem coragem e é capaz de discutir as qualidades técnicas dele, um jogador quase completo e diria ainda muito útil para a seleção brasileira.

29 anos de idade e acostumado a ganhar títulos com a camisa da seleção brasileira. Dante foi medalha de Ouro em Atenas-2004, foi prata em Pequim quatro anos depois e hexacampeão da Liga Mundial. Dante tem ainda dois títulos do mundiais e a Copa do Mundo pela seleção adulta, isso sem falar nos títulos nas categorias de base.

Como todo ser humano, tem o direito e está sujeito a passar por problemas particulares. Foi exatamente o que aconteceu quando pediu dispensa da seleção e voltou ao Brasil para cuidar da saúde do filho Antônio que estava com pneumonia.

Toda e qualquer vaidade do mundo que possa vir a existir, é colocada de lado nessa hora e nada mais coerente do que a saúde do filho ser prioridade. Estranho seria se Dante não pensasse dessa forma.

Dante saiu do Brasil em 2002, quando acertou sua transfrência para o Modena, da Itália. Em 2005, o atleta foi jogar pelo Panathinaikos, da Grécia, de onde partiu para ir jogar no Dínamo Moscou, da Rússia.

Nessa hora tão complicada em sua vida pessoal, surge então o convite do Brasil vôlei clube de São Bernardo. Dante aceita, assina um ótimo contrato em termos financeiros e volta ao Brasil como desejava. Junta o útil ao agradável.

Fica num time de ponta, em casa e com a cabeça no lugar ao lado do filho.

O time de São Bernardo sabendo da situação monta sua equipe em função de uma das suas grandes estrelas. No caso, Dante.

Dante ganha os jogos abertos com São Bernardo, joga o campeonato paulista e o sul-americano de clubes, leva o time até a decisão e depois anuncia que vai voltar ao vôlei europeu, mais precisamente na Rússia, onde jogava antes de se transferir para São Bernardo.

Muito se discute se foi correta ou não a atitude de Dante.

Não sou advogado de defesa de Dante, muito menos do clube. Mas acho que o atleta tem o direito de ir e vir, simples assim.

Se é justo ou não é uma outra questão. O clube não pensa duas vezes quando quer dispensar um jogador ou treinador por deficiência técnica.

O clube não pensa duas vezes antes de demitir um profissional. Simplesmente faz e depois encara as consequências.

No caso do treinador é ainda pior porque não existe ética alguma na classe. Sai um técnico e no dia seguinte milhares estão à disposição.

Esse mesmo treinador deveria fazer o mesmo quando recebesse uma proposta tentadora do mercado europeu, até porque aqui não se tem garantia de nada, ou quase nada.

Mas estamos falando do jogador e dos seus direitos.

Não sei quais eram as cláusulas do contrato de Dante com o time paulista, só sei que Dante fez bem em aceitar voltar para a Rússia. A carreira de jogador é curta e não se pode ficar jogando fora as oportunidades financeiras que surgem, raras hoje em dia.

Alguns vão dizer que o São Bernardo abriu as portas para o Dante quando ele mais precisava e Dante não foi correto deixando o "time nas mãos".

É um raciocínio e respeito a linha de pensamento daqueles que defendem essa tese.

Mas o clube também lucrou em termos de marketing com a presença dele em inúmeras ações. Não custa lembrar que o banco Santander que patrocina o time está de saída, muito embora diga que continuará bancando as despesas até o fim da superliga. Que seja assim.

Dante tinha um dos melhores contratos, se não, o melhor do vôlei nacional. Talvez tenha pensado duas vezes e trocou por um belo contrato de 5 mêses com o Dínamo, mas ganhando em outra moeda muito mais valorizada que a nossa.

Dante disse que a proposta era irrecusável. Acredito. Hoje a Rússia paga muito bem aos atletas de ponta, caso dele.

Esse assunto ainda será tema de discussão no blog. Não saberia dizer se as portas do Brasil vôlei Clube estariam abertas no futuro para o jogador, é possível que não diante dos fatos acontecidos.

Acredito no amor em casa com a família e não suporto aqueles jogadores demagogos que beijam o escudo do time uma semana e no mês seguinte estão em outra equipe fazendo o mesmo gesto. 

Isso não dá.

Por Bruno Voloch às 10h09

05/01/2010

Dante e Leandro Vissoto se enfrentam pela Champions League

Hoje é dia de clássico na Champions League.

Em Moscou, o Dínamo de Dante recebe o Trentino de Leandro Vissoto e do levantador Raphael.

O jogo acontecerá no Sports Palace Dínamo de Moscou e se vencer o Dínamo fora de casa, o Trentino garante antecipadamente a classificação para a próxima fase da Champions.

O Trentino, líder do campeonato italiano, estará em quadra completo e contará também com o búlgaro Kaziysky e o cubano Juantonera.

O time italiano está invicto na Champions com 3 vitórias. O Dínamo tem duas vitórias e uma derrota, justamente para o Trentino por 3 a 0 no jogo de ida na Itália.

Completam o grupo A, Olympiakos da Grécia e o Budejovice da República Tcheca. 

Por Bruno Voloch às 09h54

04/01/2010

Sisley Treviso de Ricardinho assume o segundo lugar na Itália e liderança ainda é do Trentino de Vissoto

O Sisley Treviso do levantador brasileiro Ricardinho segue sua recuperação no campeonato italiano.

Na primeira rodada de 2010, o Sisley derrotou fora de casa o bom time do Macerata por 3 sets a 1 com parciais de 21/25, 25/16, 28/26 e 27/25.

Ricardinho fez 3 pontos e foi o MVP da partida. O atacante Fei do Sisley terminou como maior pontuador com 15 pontos.

Com a vitória, o Sisley Treviso assumiu a vice-liderança do campeonato com 41 pontos e o Macerata é o quinto com 37 ao lado do Modena.

O líder Trentino sofreu, precisou de 5 sets e derrotou o Piacenza chegando aos 47 pontos. Mesmo jogando em Trento e contando com o apoio da fanática torcida, o Trentino chegou a estar duas vezes atrás no placar, mas venceu com autoridade no quinto set por 15/5.

O cubano Juantorena fez 20 pontos, um a mais que o brasileiro Leandro Vissoto. Pelo Piacenza, João Paulo Bravo marcou 5 pontos e teve atuação discreta.

O Piacenza está em quarto lugar com 38 pontos.

Nos demais jogos da rodada, o Cuneo caiu para a terceira posição com 39 pontos, depois de perder em casa por 3 a 1 para o modesto Monza, apenas o sétimo com 27.

Jogando em casa o Verona perdeu de 3 a 2 para o Taranto. O Vibo Valentia também não conseguiu fazer valer o mando de quadra e perdeu pelo mesmo placar para o Latina.

O Pineto perdeu mais uma, dessa vez para o Forli por 3 a 0 e segue com somente 6 pontos na última colocação. O Forli respirou um pouco e terminou a rodada com 13 pontos em décimo terceiro lugar. O Modena fora de casa fez 3 a 1 no Loreto.

A próxima rodada do campeonato será jogado a partir do dia 9 com Latina e Forli, dois times ainda bem ameaçados de rebaixamento.

No domingo destaque para o jogo entre Trentino e Macerata. O Sisley de Ricardinho joga em Treviso contra o Cuneo num jogo que vale diretamente o segundo lugar da competição.

Por Bruno Voloch às 20h39

Definidas as semifinais da Copa Itália

Trentino x Modena e Trevisto x Cuneo. Essas são as semifinais da Copa Itália de vôlei masculino.

O Trentino de Leandro Vissoto e Raphael derrotou o Perugia por 3 sets a 0 com parciais de 25/22, 25/19 e 25/20. Leandro fez 15 pontos e Raphael marcou 2.

Ainda pelas quartas de final, o Modena passou pelo Macerata por 3 sets a 2. O cubano Dennis marcou 31 pontos e foi o MVP da partida.

O Sisley Treviso do levantador Ricardinho atropelou o Piacenza de João Paulo Bravo. A vitória foi por 3 a 0 com destaque para o atacante Fei que fez 19 pontos.

O adversário do Treviso será o Cuneo que foi outro time que também precisou de cinco sets para conseguir a classificação. O time do búlgaro Nikolov 15/13 no quinto set.

As duas partidas semifinais acontecerão no fim do mês de Janeiro.

Por Bruno Voloch às 14h51

Sobre o autor

Carioca, tem mais de 20 anos de profissão. Iniciou a carreira na extinta TV Manchete em 1988. Foram 6 anos até ser contrato pela Band Rio em 1994. No ano seguinte estava no Sportv/Globo onde foi idealizador e apresentador do programa Supervolley. Atuou como repórter de 1995 até 2003, e participou da cobertura dos campeonatos brasileiros de 1995 a 2003 em jogos ao vivo. Em 2004 se transferiu para o Bandsports, onde criou e comandou os programas "Roda de vôlei "e Linha de 3". Foi apresentador e comentarista de vôlei e basquete do canal. Em 2008 acumulou a função de diretor de jornalismo até setembro de 2009. De 2007 até 2009 foi colunista da rádio Bandnews FM do Rio e trabalhou nos jornais Lance e Jornal dos Sports. Participou da cobertura de 3 Copas do Mundo, 3 Olimpíadas e das últimas 3 últimas edições do Pan. Hoje é colunista do Jornal do Brasil e comenta futebol para a Bandnews FM/Rio de Janeiro e rádio Terê FM/Rio de Janeiro. É especialista em vôlei.

Sobre o blog

Opinião e informação sobre o que de mais relevante ocorre no vôlei no Brasil e no mundo.

Histórico

© 1996-2009 UOL - O melhor conteúdo. Todos os direitos reservados.