Blog do Bruno Voloch

27/03/2010

Peça da volta de Ricardinho não foi bem "ensaiada"

A superliga masculina entra na reta final, a feminina está nas quartas de final, mas o assunto "Ricardinho" segue sendo destaque na mídia.

Olha, as coisas estão estranhas ou muito mal ensaiadas. Alguém faltou ao ensaio.

Todo mundo tem direito a ter opinião sobre o caso. Eu, você leitor e lógico os envolvidos na situação, leia-se os jogadores. Para quem está de fora e tem acompanhado o noticiário, vai concordar comigo que algumas declarações de determinados jogadores foram pesadas, embora sinceras. Mas acima de tudo achei desnecessárias e de gente vaidosa demais.

Pelo que ouvimos e fomos obrigados a ler, declarações muito distantes de um grupo que estaria disposto a receber Ricardinho de volta. Dúvidas são lançadas no ar, pontos de interrogação sobre o comportamento dele e até exigências de Giba.

Mas Bernardinho não teria que falar com os "intocáveis" antes de conversar com Ricardinho ?

Manda a lógica que sim, mas não sei sinceramente quem manda, porque vários deles deram entrevistas dizendo que a "história não é bem essa", "Ricardinho terá que se enquadrar","vamos ver se ele está mesmo disposto" e Giba por fim disse que "precisa pensar".

Ninguém vai me convencer que Ricardinho terá "tapete vermelho" quando desembarcar. Bernardinho se perdeu também em algumas declarações, se irritou com alguns jornalistas, mas foi duro quando disse que a distância entre a pré-lista e a participação na Liga Mundial é muito grande. "Não quer dizer nada", disse ele em rede nacional.

Está estranho demais. Gustavo, sempre ele, foi o mais sensato. É preciso esperar o "cara" chegar para saber das suas reais intenções. É preciso conviver novamente em grupo. Gustavo tem toda razão, só não sei se vai dar tempo para isso acontecer.

Digo e repito.

Respeito a opinião de todos os envolvidos. Mas quem conhece um pouco dessa história,"só um pouco", sabe que está indo por um caminho perigoso e talvez sem volta, antes mesmo de chegar. 

A seleção sempre me pareceu ter comando, uma voz de comando. Bernardinho. Agora já dá para questionar. O raciocínio é simples. Se tivesse mesmo falado com todos os jogadores, não haveria necessidade desse "tiroteio" em cima de Ricardinho antes mesmo dele chegar.    

Chegar com moral, como salvador da pátria, titular e dando as cartas desagradou a todos. Entendo perfeitamente. Não sou advogado de defesa de Ricardinho, sou jornalista. Mas até onde sei, foi Bernardinho procurou Ricardinho.  

Se existem problemas mal resolvidos lá atrás, e claro que existem, caso contrário não teria acontecido tudo isso, porque não fazer uma reunião entre os jogadores para "absolver" ou não Ricardinho.

Mas aí voltamos ao tema. São eles que convocam ou o treinador ?

E o comando, marca de uma seleção vitoriosa e campeã ?

Está difícil de entender. A sensação que tenho é que alguns querem que Ricardo desista de voltar antes mesmo de chegar. E olha, não sei não.

Ricardinho faz bem estar concentrado nas finais do campeonato italiano. O Sisley paga seu salário e ele ainda tem dois anos de contrato para cumprir.       

        

 

Por Bruno Voloch às 09h39

São Caetano jogou "completo" pela primeira vez na superliga

São Caetano foi um "time" na vitória contra o Minas por 3 a 1.

Todas as titulares jogarem bem, fizeram mais de 10 pontos na partida e foram regulares. Eu mesmo escrevi aqui várias vezes que o São Caetano depende de 3 jogadoras. Fofão, Mari e Sheilla. Mas isso não é segredo para ninguém. Supresa sim, e dou a mão à palmatória, foram as boas atuações das centrais Natália e Juciely e da ponta Mariana Costa.

Por isso, escrevo e afirmo que São Caetano foi um time na primeira partida. Tanto é verdade que Mauro Grasso praticamente não mexeu no time durante os 4 sets. Fez duas alterações no primeiro set com Ana Maria e Ciça, pronto, não mexeu mais.

A recepção foi o pior fundamento do São Caetano especialmente na derrota no primeiro set. Nem Fofão conseguiu dar jeito, não tinha como.

A vitória coloca a pressão toda em cima do jovem e guerreiro time do Minas. Em casa no returno o Minas venceu por 3 a 0, mas agora as condições são diferentes e talvez o São Caetano esteja vivendo seu melhor momento na superliga.

Nada que impeça o Minas de vencer e forçar a terceira partida. Uma das qualidades do Minas, é a de não se entregar nunca e não será diferente na segunda-feira, tenho certeza disso.

A norte-americana Metcalf foi muito bem marcada e não foi por acaso que o São caetano fez 11 pontos de bloqueio na partida contra apenas 4 do Minas. Uma grande diferença. O saque do time paulista também funcionou bem, diga-se de passagem.

Resumindo. Acho que o Minas precisa pensar por etapas e não será fácil ganhar duas vezes seguidas do São Caetano. A vitória em casa deixou o São Caetano perto das semifinais. A maneira coletiva como jogou foi poucas vezes vista na competição e é um ótimo sinal.

Na pressão, esse time do São Caetano está funcionando.    

   

  

Por Bruno Voloch às 08h56

Pinheiros fez seu papel, mas série está aberta

O Pinheiros seguiu o que estava no script e saiu na frente nas quartas contra o Vôlei Futuro.

Vencer em casa era obrigação para o Pinheiros e o time cumpriu bem o seu papel. A vitória por 3 a 0 não deixa dúvida sobre a superioridade do Pinheiros e o resultado foi merecido.

Talvez a vitória começe a devolver ao Pinheiros um pouco da confiança perdida em parte do segundo turno. Lia foi muito bem, com confiança e virou a maioria das bolas. Mas gosto de ver jogar essa Juliana Costa. Essa menina me impressiona pela coragem e determinação que entra em quadra. Juliana não tem medo, encara mesmo o bloqueio e joga com responsabilidade. Cresceu demais nas mãos de Paulo Cocco e se tiver a cabeça no lugar pode sonhar alto na carreira.

O Vôlei Futuro não soube segurar a vantagem que conseguiu no primeiro set que poderia mudar a história da partida. No terceiro set, a equipe de Araçatuba também teve um bom desempenho, mas errou quando não poderia.

Em casa e contando com o apoio da torcida, o Vôlei Futuro jogará suas fichas na superliga. Não acredito que o Pinheiros consiga repetir o placar do primeiro jogo. Acho muito difícil que isso possa acontecer.

O Vôlei Futuro precisa ser mais agressivo, sacar com mais eficiência e saber administrar a vantagem.

A série está aberta e nas mãos literalmente do Pinheiros. Mas o jogo deste domingo é perigoso para o campeão paulista.             

Por Bruno Voloch às 08h37

Uma vitória foi suficiente para o Rio garantir vaga na semifinal

Agora dá para cravar.

O Rio de Janeiro é semifinalista da superliga feminina e segue sonhando com o quinto título brasileiro consecutivo.

Depois de vencer Brusque fora de casa por 3 a 0, o time carioca fechará a série no Rio de Janeiro na próxima segunda-feira. Não é palpite, é afirmação.

A diferença técnica entre as equipes é enorme e embora não tenha feito um grande jogo, o Rio jogou o suficiente para vencer a partida. O passe do Rio é que precisa ser acertado para as semifinais. A recepção segue vulnerável e pode prejudicar o Rio nos clássicos. Portanto, nada como um bom treino na segunda-feira contra Brusque. Bom também para Carol Gattaz que mostra evolução a cada partida. A central carioca foi a melhor jogadora no jogo em Santa Catarina. 

Por sinal, Brusque chegou onde poderia. Acabou em oitavo lugar e se despede na segunda-feira com uma campanha razoável para os times pequenos e equivalente ao nível de investimento que foi feito. Das jogadoras atuais, Tandara merece ser aproveitada em um time grande para a próxima temporada. Embora tenha jogado mal no jogo em Brusque, tem muito crédito pelo desempenho que apresentou ao longo da superliga. Foi uma das revelações do campeonato e quem sabe sem compromisso na segunda-feria possa nos brindar com uma ótima atuação. É o que espero na despedia. É o ela merece.

O Rio pode passar o fim de semana tranquilo, só não sei se o vôlei apresentado será suficiente para o título. Por enquanto, sim.      

 

Por Bruno Voloch às 08h19

25/03/2010

Rio de Janeiro joga contra Tandara e Pinheiros precisa "achar" o jogo diante do Vôlei Futuro.

Pinheiros e Rio de Janeiro entram em quadra como favoritos contra Vôlei Futuro e Brusque.

O jogo do Pinheiros em teoria parece ser um pouco mais complicado. O time de Paulo Cocco fez um primeiro turno melhor do que o segundo, o que não é o ideal.

Assim como Mauro Grasso no São Caetano, Paulo acertou em disputar a primeira partida em casa. Em Araçatuba no segundo turno, o Vôlei Futuro venceu por 3 a 1, em jogo de amargas lembranças para o Pinheiros.

Esse time de Araçatuba não passa confiança. É muito inconstante e irregular. A dominicana Gina Mambru se destaca no ataque e é a referência da equipe.

O Pinheiros precisa resgatar o espírito de jogo do primeiro turno. É um time que se destaca pelo conjunto, sem muitos valores individuais, mas um jogo coletivo muito forte que curiosamente sumiu nas últimas partidas.

O Rio de Janeiro jogou mal contra Osasco, mas não dá para levar em consideração o resultado negativo porque a primeira colocação estava garantida. O problema ainda me parece ser o condicionamento físico. Algumas jogadoras estão longe da forma física ideal e o tempo é curto de recuperação.

O time de Brusque chega como adversário ideal. Embora no primeiro turno o Rio tenha sofrido para vencer por 3 a 2, não acredito que Brusque tenha forças para vencer duas partidas nessa fase.

O grande prazer será poder ver em ação novamente a jovem e corajosa Tandara. Duas ou três Tandaras poderiam tornar o jogo mais equlibrado, mas Tandara ainda é uma só.

A responsabilidade é toda do Rio de Janeiro, o que deve fazer Brusque entrar mais relaxado e "descompromissado". O saque é o fundamento que pode equilibrar as coisas e dar esperança ao time catarinense.             

           

Por Bruno Voloch às 22h49

Experiência pode ser decisiva a favor do São Caetano

Dos 3 jogos que abrem as quartas de final da superliga feminina, sem dúvida o que mais chama atenção será a partida entre São Caetano e Minas.

Mauro Grasso fez certo ao optar em jogar a primeira partida das quartas em casa com o apoio da torcida. O fator casa nos jogos envolvendo essas equipes foi decisivo e cada time conseguiu vencer em seu ginásio.

São Caetano e Minas cresceram muito de produção no segundo turno do campeonato. As vitórias contra Osasco e Pinheiros foram importantes no aspecto emocional e serviram para levantar o moral das jogadoras.

Mari está em boa forma, a melhor desde que chegou ao clube, Fofão jogando com alegria e Sheilla com a regularidade habitual. O time depende exclusivamente dessas 3 jogadoras, até porque as centrais não estão no mesmo nivel das titulares de Osasco e Rio. Mas o Rio só será adversário do São Caetano se o time paulista passar pelo Minas.

O primeiro jogo é muito mais importante para o São Caetano do que para o Minas.       

O ataque do São Caetano é mais eficiente, porém o bloqueio do Minas foi mais efetivo até agora.

O Minas perdeu muito com a contusão da levantadora Camila. A dominicana Annery Vargas pode fazer a diferença no meio a favor do Minas. Ele é muito forte fisicamente, tem bom posicionamento de bloqueio e não se esconde nos momentos de decisão. Gosto do estilo de jogo dela.

Mas o Minas é acima de tudo Nancy Metcalf. A norte-americana desequilibrou várias partidas e precisa ser muito bem marcada. Se jogar solta, o Minas fica bem encaminhado para conseguir a vitória.

Mas nessa reta final de superliga a experiência é fundamental. Nesse caso, o São Caetano leva vantagem, grande vantagem. A experiência não ganha jogo, mas em jogos eliminatórios tem um peso acima do normal.  

 

 

     

Por Bruno Voloch às 22h16

Nikola Grbic e Ivan Miljkovic estão fora da Liga Mundial

A Sérvia e a Bulgária anunciaram a lista dos 22 jogadores inscritos para a Liga Mundial de 2010.

O treinador da Bulgária, Silvano Prandi, preferiu manter praticamente o mesmo grupo que participou do último campeonato europeu. Na ocasião, a Bulgária ficou com a medalha de bronze.

Os destaques são o oposto Vladimir Nikolov e o ponta Matey Kaziyski.

A Bulgária está no mesmo grupo do Brasil na primeira fase da Liga.

Na Sérvia, o técnico Igor Kolakovic seguiu outra linha de trabalho e decidiu poupar dois de seus principais jogadores. O levantador Nikola Grbic e o oposto Ivan Miljkovic não foram chamados para a disputa da Liga e serão poupados pelo treinador para a disputa do campeonato mundial que acontecerá em Setembro na Itália.

A Sérvia está no Grupo B da Liga e jogará contra China, Itália e França.

Foram relacionados 4 levantadores : Luka Cubrilo, Nikola Jovovic, Mihajlo Mitic e Vlado Petkovic.

Opostos : Aleksandar Atanasijevic, Tomislav Dokic e Sasa Starovic.

Centrais : Vladimir Cedic, Borislav Petrovic, Milan Rasic, Mirko Radevic, Marko Podrascanin e Dragan Stankovic.

Pontas : Bojan Janic, Milos Nikic, Milos Terzic, Milos Vemic, Marko Ivovic, Nikola Kovacevic e Uros Kovacevic.

Líberos : Nikola Rosic e Marko Samardzic. 

Por Bruno Voloch às 00h46

23/03/2010

Rússia deixa fora os veteranos e aposta na juventude

Enquanto Brasil e Itália apostam no retorno dos veteranos Ricardinho, Fei e Mastrangelo, a Rússia faz o caminho inverso.

A Rússia já divulgou a lista dos jogadores inscritos para a Liga Mundial.

22 atletas foram chamados pelo técnico italiano Danielle Bagnolli, mas apenas 19 poderão ser inscritos.

Para surpresa geral, Bagnolli deixou de fora o veterano ponta Tetyukhin, o líbero Verbov, o central Koulechov e também o levantador Khamouttskikh.

O treinador abriu mão dos "estrangeiros " e todos os convocados jogam na Rússia. O Dínamo Moscou, equipe onde atua o brasileiro Dante, foi o que time que cedeu mais jogadores, total de 6.

Levantadores : Aleksandr Butko (Lokomotiv Novosibirsk), Sergei Grankin (Dínamo Moscou) e Sergei Makarov (Iskra Odintsovo).

Opostos : Maxim Mikhaylov (Yaroslavich Yaroslavl), Semen Poltavsky (Dínamo Moscou), Alexei Cheremisin (Zenit Kazan).

Centrais : Anton Astashenkov (Iskra Odintsovo), Aleksandr Volkov (Dínamo Moscou), Alexei Kazakov (Lokomotiv Novosibirsk) e Dmitriy Musersky (Lokomotiv Belgorod) e Dmitriy Shcherbinin (Dínamo Moscou).

Pontas : Pavel Abramov (Jastrzebski Wegiel), Yury Berezhko (Dínamo Moscou), Denis Biryukov (Lokomotiv Belgorod), Dmitriy Ilyinykh (Lokomotiv Belgorod), Dmitriy Krasikov (Gazprom Yugra), Nikolai Leonenko (Lokomotiv Novosibirsk), Evgeni Sivozhelez (Dínamo Moscou) e Taras Khtey (Lokomotiv Belgorod)

Líberos : Valeriy Komarov (Lokomotiv Novosibirsk), Aleksandr Sokolov (Fakel Novy Urengoi), Aleksandr Yanutov (Gazprom Yugra).

A Rússia está no grupo C e enfrentará na primeira fase os Estados Unidos, Egito e Finlândia. 

 

  

Por Bruno Voloch às 14h53

22/03/2010

Radamés Lattari : "Não há necessidade de pena perpétua para Ricardinho"

A possível convocação de Ricardinho para a seleção brasileira segue sendo assunto obrigatório no meio do esporte.

O ex-técnico da seleção masculina, Radamés Lattari, conversou com o blog e deu sua opinião sobre o assunto:

"Eu acho que se os dois lados chegarem a um acordo será bom para o vôlei brasileiro". 

Radamés, que dirigiu a seleção masculina na Olimpíada de Sidney em 2000, diz que o valor de Ricardinho não pode ser questionado:

"Esse período que o Ricardo ficou de fora, talvez tenha servido para todos refletirem. Se os dois lados acharem que é possivel retornar a uma relação sem ressentimentos, sem olhar para trás e sim pensando no futuro, que seja bom para o vôlei brasileiro. Acho que o valor técnico do Ricardo é indiscutivel, eu que estou aqui na Itália sou testemunha que ele esta fazendo um grande campeonato e acho que a sua experiência pode ser importante para o próprio Bruno".

Radamés fala ainda que o jogador não poderia ter sido condenado:  

"Acho que o Ricardo é um atleta que não tem necessidade de ser condenado à pena perpétua, mas acho também que o próprio Ricardo deve ter sentido muita falta da seleção brasileira. Não se trata de quem tem ou não razão, acho que se passaram dois anos e que seria uma vitória para os ambos os lados".

Voltar é uma coisa e ser titular outra completamente diferente, diz Radamés Lattari.

"O Ricardo é um excelente levantador, mas acho que somente nos treinamentos é que se conquista a condição de titular".

Mas para vestir novamente a camisa da seleção, tudo precisa estar 100% conversado, explica o técnico:

"O Ricardo disse que ainda conversaria com o Bernardinho e outros jogadores para saber se existiria mesmo a possibilidade de uma boa convivência na seleção".

Radamés está dirigindo o Castellana Grotte, líder da série A2 na Itália.

 

 

 

 

Por Bruno Voloch às 14h44

Fei e Mastrangelo são convocados para a Liga Mundial

O oposto Fei e o central Mastrangelo são as duas novidades na convocação da seleção italiana para a Liga Mundial. 

O técnico Andrea Anastasi divulgou a lista com 22 jogadores.

Levantadores: Vermiglio, Travica, Saitta, Baranowicz.

Opostos: Lasko, Gavotto, Fei.

Pontas: Zaytsev, Savani, Parodi, Maruotti, Martino, Cernic.

Centrais: Sala, Mastrangelo, Forni, Buti, Birarelli, Barone.

Líberos: Marra, Mania, Bari.

A Itália está no Grupo B, ao lado de Sérvia, França e China.

Por Bruno Voloch às 11h34

Definidos os playoffs do campeonato italiano

Após a última rodada da fase de clasificação, foram definidos os 8 classificados para os playoffs do campeonato italiano masculino.

O Trentino dos brasileiros Leandro Vissoto e Raphael, poupou vários titulares e perdeu para o já eliminado Perugia por 3 a 1. Rapha e Vissoto também não atuaram. Apesar da derrota, o Trentino terminou em primeiro lugar com 69 pontos.

Nas quartas de final, melhor de 5 partidas, o Trentino vai encarar o Verona que ficou em oitavo.

O Cuneo derrotou o Taranto por 3 a 1 e assegurou a segunda colocação com 65 pontos. Nas quartas, o Cuneo pega o Piacenza.

O Sisley Treviso de Ricardinho passou pelo fraco Latina também por 3 a 1. Ricardinho atuou os 4 sets, mas não pontuou. Em terceiro lugar com 59 pontos, o Sisley Treviso terá como adversário o Monza que ficou em sexto.   

O outro confronto das quartas de final será entre Modena e Macerata.

Trentino e Verona abrem as quartas de final nesta quarta-feira. Dois jogos acontecem no domingo quando o Sisley Treviso recebe o Monza e em Modena, o time da casa enfrenta o Macerata. Cuneo e Piacenza jogam apenas dia primeiro de Abril. 

Por Bruno Voloch às 09h02

21/03/2010

Arrependimento de Bernardinho pode não ser suficiente para Ricardinho voltar

Que bela lição de hombridade e grandeza.

Bernardinho "usou" o preparador físico José Inácio para tentar se reaproximar de Ricardinho. Pode não ter sido a atitude ideal, mas sem dúvida valeu pela iniciativa.

Belo gesto de um treinador campeão olímpico e bicampeão mundial. Gesto de quem talvez, lá atrás, se arrependa de alguma atitude impensada mas providencial na época.     

Bernardinho foi mais uma vez inteligente. Preferiu não se desgastar e aproveitou a viagem de José Inácio para a Itália para sondar o levantador. É evidente que o treinador tem interesse no retorno de Ricardinho, caso contrário não teria feito tal solicitação ao preparador físico. Ao mesmo tempo, Bernardinho só vai incluir o nome do jogador na lista da liga mundial, se tiver 100% de certeza do "sim". 

Seria profundamente desagradável convocar Ricardinho e depois ouvir um "não". Bernardinho é o tipo do cara que não admite passar por esse tipo de humilhação.

Já vi de tudo no esporte.

Bernardinho disse que o grupo também precisa estar "disponível " para aceitá-lo. Será ?

É o grupo que define quem pode ou não ser convocado ?

Claro que não.

Ricardinho fez falta na Olimpíada de Pequim. A comissão técnica da seleção sabe disso e procura há 7 mêses do mundial, trazer Ricardinho de volta. Com ele a história pode ser diferente.

Não dá para questionar o talento de Bruno, mas a experiência de Ricardinho e toda sua bagagem iriam ajudar muito a seleção, inclusive o levantador da Cimed.         

Bernardinho diz que nunca negou uma aproximação. Desconheço, sinceramente. Não me recordo de ter ouvido nenhuma declaração de Bernardinho nesse sentido desde o Pan de 2207. Desculpe.

A famosa frase "as portas estão abertas" é tradiconal e de uso obrigatório, pois nunca se sabe o dia de amanhã. E o dia chegou para Ricardinho.

Mas mexer com a vaidade do ser humano é complicado. Ricardinho não é fácil, tem um temperamento complicado e seria muito simples agora dar um "outro mundial" em troca da Olimpíada dele tirada há 2 anos.

Ricardinho aceitará isso passivamente ? 

Creio que não. Pode até aceitar, mas garanto que vai fazer uma série de exigências. E está no direito dele, afinal foi procurado. Não pediu para voltar e sim foram atrás dele.

Mas que tal voltar por cima como salvador da pátria ? 

Pois se Bernardinho o convocar, é sinal de que precisa dele. Ou alguém pode imaginar que Ricardinho aceitaria voltar e ser banco ?

Nunca, dúvido. Podem cobrar.

Essa conversa de "retomar um elo pessoal" soa estranho demais, especialmente quando estão envolvidos Bernardinho, Ricardinho e um grupo inteiro de jogadores.

As coisas são simplesmete esquecidas tão rapidamente ? 

Não.

O tempo não volta mais. Não para Ricardinho.

Se essa procura por Ricardinho significar tentar corrigir algo de errado que tenha sido feito no passado, sem dúvida Bernardinho merece crédito. Bela atitude, mesmo tendo feito Ricardinho perder dois anos de seleção e o Brasil uma olimpíada.

Mas nunca é tarde para se redimir. Saber reconhecer os erros é uma virtude dos grandes campeões.

Bernardinho faz chegar na mídia a notícia na hora certa e no momento exato. Ou seja, joga a "bomba" para Ricardinho.

É cedo e esse tipo de novela fica um bom tempo no ar. Será um mistério bem parecido com aquele envolvendo Fernanda Venturini e Zé Roberto, lembram ?

Ela queria ser convocada, estava pronta para voltar, mas Zé disse não. Um não com direito a entrevista coletiva e tudo na época da convocação da seleção feminina. A diferença é que conhecendo Zé Roberto, sua filosofia de trabalho, e a postura de Fofão, a gente sabia que Fernanda não voltaria.

Com Bernardinho e Ricardinho é diferente.

O que não consigo imaginar é um final de novela mexicana, com os dois abraçados, juras de amor e negando as adversidades e problemas do passado. Não tem a cara de Ricardinho. Não acho que ele precise disso.        

O simples arrependimento de Bernardinho pode não ser suficiente para Ricardinho voltar.

Ele quer mais.

Se aceitar o convite, o jogador ganha a "queda de braço" com Bernardinho, volta com mais moral e dando as cartas.

Ricardinho pode voltar exatamente como imaginava quando foi dispensado em 2007. Ele sabia que não estava errado, que esta sendo injustiçado e que a seleção um dia ainda precisaria do seu talento. 

E foi assim.

Por Bruno Voloch às 22h04

Pesaro se recupera e Zé Roberto vai encontrar time como líder do campeonato italiano

O Pesaro finalmente voltou a vencer e manteve a liderança do campeonato italiano feminino.

Agora dirigido por Ricardo Marchesi, o Pesaro derrotou fora de casa o Jesi da russa Sokolova por 3 sets a 1 com parciais de 22/25, 25/22, 25/20 e 25/20.

Carolina Costagrande marcou 20 pontos e foi a mvp da partida. A polonesa Skowronska marcou 15. Como de hábito, Sokolova foi a principal jogadora de Jesi com 17 pontos.

A vitória deixa o Pesaro na liderança com 50 pontos, dois a mais que o Villa Cortese. Também fora de casa e com 22 pontos de Taismary Aguero, o Villa Cortese fez 3 a 0 no Pavia.

Sem problemas, o Bergamo ganhou fácil de 3 a 0 Piacenza. A alemã Fürst marcou 14 pontos e Piccinini fez 10. O Bergamo é terceiro colocado com 45 pontos.

O Novara, finalista da Champions League, derrotou o Conegliano por 3 sets a 1. Destaque para a norte-americana Logam Tom que fez 21 pontos.

A última rodada da fase de classificação acontecerá no próximo domingo dia 28. Sete equipes já estão classificadas.

Pesaro, Villa Cortese, Bergamo, Jesi, Urbino Volley, Busto Arsizio e Perugia.

Uma vaga nos playoffs é disputada entre Novara com 25 pontos e Pavia com 23.

Na última rodada, o Pavia encara o líder Pesaro fora de casa e o Novara enfrenta o Bergamo. Para terminar na primeira colocação, o Pesaro precisa de uma vitória simples sobre o Pavia. O time só perde a primeira posição se for derrotado por 3 a 0 e o Villa Corterse repetir o placar contra o Busto Arsizio.          

No início da semana, o técnico José Roberto Guimarães estará em Pesaro e vai acompanhar de perto a participação do time nos playoffs. Na Europa, o técnico pretende ajudar o time que demitiu o brasileiro Ângelo Vercesi após a eliminação da Liga dos Campeões.

Por Bruno Voloch às 19h09

Fernandinha é campeã da Copa CEV

O Busto Arsizio da Itália é o novo campeão europeu de vôlei feminino.

O time conquistou pela primeira vez o título. Na decisão, o Busto Arsizio derrotou o Estrela Vermelha da Sérvia de virada por 3 sets a 1, parciais de 22/25, 25/22, 25/12 e 25/22. O Uralochka da Rússia terminou com a medalha de bronze.

O final four aconteceu na cidade de Baku, capital do Azerbeijão.   

A brasileira Fernandinha com problemas físicos, foi substituída ainda no primeiro set por Mi Na Kim. A filha do lendário levantador coreano Kim Ho Chul, mudou a história da partida.

A tcheca Helena Havelkova marcou 19 pontos e a romena Turlea foi a maior pontuadora do time e da partida com 21 pontos.

Esse foi o terceiro título seguido da Itália. Em 2008 o Pesaro conquistou o titulo e no ano passado a taça ficou com o Novara.

 

Por Bruno Voloch às 18h30

Sobre o autor

Carioca, tem mais de 20 anos de profissão. Iniciou a carreira na extinta TV Manchete em 1988. Foram 6 anos até ser contrato pela Band Rio em 1994. No ano seguinte estava no Sportv/Globo onde foi idealizador e apresentador do programa Supervolley. Atuou como repórter de 1995 até 2003, e participou da cobertura dos campeonatos brasileiros de 1995 a 2003 em jogos ao vivo. Em 2004 se transferiu para o Bandsports, onde criou e comandou os programas "Roda de vôlei "e Linha de 3". Foi apresentador e comentarista de vôlei e basquete do canal. Em 2008 acumulou a função de diretor de jornalismo até setembro de 2009. De 2007 até 2009 foi colunista da rádio Bandnews FM do Rio e trabalhou nos jornais Lance e Jornal dos Sports. Participou da cobertura de 3 Copas do Mundo, 3 Olimpíadas e das últimas 3 últimas edições do Pan. Hoje é colunista do Jornal do Brasil e comenta futebol para a Bandnews FM/Rio de Janeiro e rádio Terê FM/Rio de Janeiro. É especialista em vôlei.

Sobre o blog

Opinião e informação sobre o que de mais relevante ocorre no vôlei no Brasil e no mundo.

Histórico

© 1996-2009 UOL - O melhor conteúdo. Todos os direitos reservados.